Afronta: Lula quer que as pessoas se endividem mais. Ainda assim, pede revogação da lei para ter “eleições diretas”

Lula publicou em seu Facebook hoje, 28, um vídeo no qual apresenta a sua “receita” para “sair da crise”… É até meio ridículo vindo do homem que causou diretamente a crise, mas ainda assim ele fez.

Alguns momentos são quase hilários, como quando ele diz que “para o país voltar a crescer é preciso ter um presidente eleito democraticamente pelo povo.” Ele está falando de Michel Temer? De Dilma? Ambos foram democraticamente eleitos… Não. Lula quer insistir mesmo na ideia de novas eleições, o que é engraçado já que réus não podem ser presidentes – e ele é réu em 5 processos. Seria um esforço para colocar gente como Ciro ou Marina Silva no poder, obviamente, já que estes são seus lacaios na política.

“Como a gente não pode esperar até 2018, quem sabe a gente não faz uma PEC e antecipa as eleições. O Brasil depende de sua própria força. Acho que tem solução, e ela vem com mais democracia, mais participação, mais investimento e mais crédito. É preciso que o país volte a discutir crescimento e desenvolvimento”, reforça.

A única coisa sensata no vídeo em questão é quando Lula diz, no final, que decidiu abusar de nossa vontade. Sim, abusou mesmo!

Anúncios

3 comentários sobre “Afronta: Lula quer que as pessoas se endividem mais. Ainda assim, pede revogação da lei para ter “eleições diretas”

  1. Não entendo, o que estão esperando para botar o Lula, e até a Dilma na cadeia!!
    Tem que colocar todos os ladrões na cadeia, seja do congresso, ou do senado.
    Essas pessoas tem que ser banidas dá política.

  2. Francamente, mas que opinião preconceituosa (falta conceitos mesmo). Lula responsável pela crise e ainda diretamente? Parece mais lawfare. Vejo mais uma matéria para somente denegrir e provar nada. Temer foi eleito como vice e não p dar um golpe p assumir o poder. Só conseguiu sabemos porque: beneficiar outros q querem roubar, e dessa vez quer levar o povo a ruina. E lembrando: sua matéria faltou falar da manchete. Isso com certeza é lawfare.

Deixe uma resposta