A extrema-esquerda quer uma nova camisa vermelha, mas precisa limpar a sujeira que o PT deixou

Uma matéria postada pela Carta Capital, conhecida revista petista, se chama: “A esquerda precisa superar o PT.”

De fato, a extrema-esquerda precisa mesmo superar o PT para poder sobreviver, e é exatamente isso que partidos como o PSOL têm feito nos últimos meses. Para se ter um exemplo, o PSOL apoiou o PT até o limite do impeachment. Tão logo Dilma caiu, o partido se focou em suas campanhas eleitorais e fez todo o possível para tentar desvincular sua imagem à do PT.

A extrema-esquerda tem uma ‘qualidade’, digamos assim, que é o fato de ser organizada, ainda que descentralizada, e muito atenta a realidade política. Obviamente esses grupos já têm percebido que a rejeição para quem apoia, apoiou ou fez parte de algo relacionado ao PT é gigantesca. Lula não conseguiu eleger seu filho como vereador em seu próprio reduto eleitoral; Jandira Feghali, que recebeu apoio de Lula e Dilma, não conseguiu ser nada melhor do que a 7ª colocada no pleito, enquanto Freixo, com exatamente as mesmas ideias e propostas, ficou na 2ª posição, apenas por ter se distanciado dos petistas.

O que a Carta Capital quer dizer, de fato, é que o PT destruiu uma boa parte da extrema-esquerda por ter deixado que seus esquemas corruptos fossem descobertos, porque para o extremo-esquerdista não interessa se é certo ou errado, mas se aquilo atrapalha ou não a agenda política. A Carta deixa claro que o maior erro do PT foi não ter feito as “reformas estruturais” necessárias, o que em outras palavras significa, literalmente, que o PT errou por não implantar o socialismo ao estilo da Venezuela.

Agora a extrema-esquerda precisa se limpar da sujeira e comprar uma camisa vermelha nova. A atual não serve mais.

Anúncios

Um comentário sobre “A extrema-esquerda quer uma nova camisa vermelha, mas precisa limpar a sujeira que o PT deixou

  1. A redação que destaca não o assunto mas a suposta “extrema” esquerda, nada mais é do que um rótulo criado para manter dividida a nação. O Brasil não tem (de fato) extrema esquerda organizada relevante. PCdoB, PSol e algum outro nada representam que pode mudar o Brasil. Mas destacamos que proporcionalmente eles tem menos nomes envolvidos na corrupção do que os demais.
    O assunto está bem colocado e é pertinente mas não têm a relevância que quer ter.
    O Brasil é dominado pela centro esquerda x centro direita, até porque a constituinte de 88 é de centro.

Deixe uma resposta