2016 foi o ano em que a Democracia venceu

por Baltazar Soares

Alguns veículos de comunicação como UOL, Folha de São Paulo, BBC e afins têm divulgado matérias tendenciosas sobre o cenário político de 2016. Por terem perdido em várias frentes, especialmente com a vitória de Trump e do BREXIT, grande parte da mídia está tentando forçar as pessoas a pensarem que o ano de 2016 foi “maldito”, e para isso estão apelando até mesmo aos mais baixos joguinhos sentimentais, citando morte de gente famosa, terrorismo e tragédias que ocorrem o tempo todo.

A verdade é que politicamente 2016 foi o ano da vitória da Democracia, foi o ano em que o povo venceu. É claro, venceu uma batalha, não a guerra. Mas toda vitória merece ser comemorada. O problema com os jornalistas em questão é que estão todos irritados e preocupados com seu próprio destino. A derrota de Hillary não foi apenas dela, foi de toda a imprensa ocidental. A derrota daqueles que queriam permanecer na União Europeia também.

Além disso, 2016 foi o ano do impeachment, foi o ano em que dezenas de corruptos acabaram presos, foi o ano em que Lula se tornou réu em cinco processos, foi o ano em que o PT foi varrido nas eleições municipais juntamente com seus aliados… É um ano de derrotas para a extrema-esquerda que ocupa boa parte das redações de jornal, mas foi uma enorme vitória democrática.

Afinal, democracia é isso mesmo: a escolha da maioria. O impeachment foi decisão do povo, assim como a vitória de Trump, do BREXIT ou as derrotas petistas nas urnas. 2016 é o ano em que falar mal de presidente voltou a ser um ato de rebeldia e honestidade. Os avanços da Operação Lava-Jato e os protestos contra Renan Calheiros fazem parte de um longo processo de redemocratização de um país que viveu em ditadura branca por mais de uma década.

Anúncios

Deixe uma resposta