O milagre da pressão popular: liminar faz com que vários vereadores sejam contra reajuste

Ainda que poucos vereadores eleitos de São Paulo já tivessem se manifestado antes contra o aumento de salários e benesses dos vereadores, como é o caso de Fernando Holiday (DEM), que até usou isso em sua campanha, muitos dos “novatos” da casa e também dos veteranos ou não se manifestaram a respeito, bancando os espertinhos, ou simplesmente votaram a favor do aumento abusivo de salários. A pressão popular, no entanto, mudou um pouco as coisas.

O aumento salarial repercutiu negativamente, com reação nas redes sociais, além de liminar da Justiça de São Paulo que barrou temporariamente o reajuste. Os vereadores consultados não participaram da votação oficial, uma vez que só entrarão na Casa em janeiro.

Alessandro Guedes, do PT, apesar de se abster (que é o mesmo que apoia o aumento, na prática) disse que ‘entende os motivos’. “Vivemos um momento delicado, mas quem votou (o reajuste) tem algum motivo. Eles não estão legislando em causa própria, até porque muitos não estarão lá no ano que vem”, afirmou.

Questionados, Camilo Cristófaro (PSB) e André Santos (PRB) também optaram por não se posicionar. Isac Felix (PR) não respondeu.

Anúncios

Um comentário sobre “O milagre da pressão popular: liminar faz com que vários vereadores sejam contra reajuste

Deixe uma resposta