Arquiteto elogia Haddad por programa e iniciativas que estimulam invasões de MTST

O arquiteto de esquerda e colunista da Folha, Guilherme Wisnik, elogia Fernando Haddad, por ter recebido um prêmio de Michael Bloomberg por causa de um programa chamado “Ligue os Pontos”:

“O prêmio representa o justo e importante reconhecimento internacional às ações vanguardistas da gestão Fernando Haddad (PT) na Prefeitura de São Paulo (2013-16), em linha divergente à apreciação demonstrada pelo eleitorado paulistano na última eleição. Ademais, Ligue os Pontos é não apenas uma ação pertinente e original no caso de São Paulo, como também exemplar, podendo ser estendida para outras cidades.

Trata-se de um projeto intersecretarial de incentivo à agricultura orgânica familiar nas bordas da cidade, promovendo assim a contenção da urbanização dessas áreas –muitas de proteção a mananciais– e, portanto, a preservação ambiental.”

O que o arquiteto petista esqueceu de comentar foi que esse mesmo programa e outras iniciativas de Haddad, fazem vistas grossas à ocupação descarada de áreas de mananciais por grupos organizados, como o MTST, em especial na região da represa de Guarapiranga, na zona sul, uma das últimas do gênero na cidade.

Ou seja, a iniciativa de Haddad vai contra o desejado pelo eleitorado paulistano, e ainda conteve a urbanização nos bairros centrais da cidade. Resultado: foi humilhado pelo eleitorado.

Fonte

Anúncios

Deixe uma resposta