Patético: Ativistas de extrema-esquerda querem entrar na justiça contra o aumento de velocidade das marginais em São Paulo

Parece piada, mas não é.

De acordo com a Folha de São Paulo, associações de mobilidade urbana e de defesa do consumidor vão entrar com pedido de liminar na Justiça para suspender o aumento dos limites de velocidade nas marginais Tietê e Pinheiros. A gestão João Doria (PSDB) vai adotar a medida em 25 de janeiro.

O grupinho é composto pela reserva técnica do PT, as viúvas de Fernando Haddad que querem uma forma de se vingar do prefeito eleito. As ONGs Ciclocidade e Cidadeapé e o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) dizem que antes da alteração, a prefeitura seja obrigada a fazer audiências públicas. “É exigência da lei que qualquer mudança dessa magnitude seja debatida com a população”, diz a advogada Juliana Maggi, que cuida do processo e quer apresentá-lo no início do ano.

O que eles fingem ignorar, mas que obviamente sabem, é que Haddad nunca consultou a população para reduzir a velocidade das marginais. Aliás, o atual prefeito é investigado por fazer parte de um esquema de fábrica de multas, sendo um dos motivos a suspeita redução do limite.

Vale ressaltar que a medida de Haddad é que foi totalmente impopular e, mais importante que isso, ela foi também um transtorno. São Paulo sofreu muito com o aumento considerável dos engarrafamentos e do número de acidentes – e multas, é claro. Já a medida adotada por Dória consiste tão somente em seguir o que está determinado pelo Código Nacional de Trânsito.

Anúncios

Deixe uma resposta