Sindicalistas agridem mulher em São José dos Campos

Uma jovem de São José dos Campos, interior de São Paulo, denunciou em seu perfil pessoal no Facebook uma agressão sofrida na entrada da indústria onde trabalha. De acordo com o relato, a jovem optou por exercer seu direito constitucional de não aderir à greve, decisão que levou um dos sindicalistas a prendê-la contra a grade, onde sofreu lesões na cabeça e no pescoço.

Na publicação, ela ainda relata que outro agressor ligado ao sindicato teria pegado uma cadeira (foto) para agredir a ela e aos demais que a ajudavam.

01.png

A região do Vale do Paraíba, onde fica São José dos Campos, é conhecida pela truculência e intransigência de seus sindicatos, gerando uma onda de empresas que abandonaram a região nos últimos anos. Centrais sindicais como CONLUTAS e CUT, ligadas a partidos políticos como PSTU e PT, respectivamente, controlam os maiores sindicatos da região, inclusive o Sindicato dos Metalúrgicos.

Ajuda

O núcleo local do MBL de São José dos Campos ofereceu em sua página (https://www.facebook.com/MBLSJCAMPOS/) auxílio jurídico gratuito, caso a jovem queira denunciar formalmente a agressão machista e a privação de direitos. O movimento vem militando nas redes sociais pelo fim do imposto sindical compulsório.

Anúncios

6 comentários sobre “Sindicalistas agridem mulher em São José dos Campos

  1. É O DINHEIRO DA “CONTRIBUIÇÃO” SINDICAL QUE SUSTENTA ESSES BANDIDOS.OU ACABAMOS COM ESSA VERGONHA OU ESTAREMOS SEMPRE SUJEITOS A ESSA VIOLÊNCIA.

  2. O nome do agressor que prendeu a garota contra a grade se chama Weller Pereira Gonçalves e o outro que ameaçou atirar a cadeira se chama Emerson Paula dos Santos.
    Dois safados, covardes, são homens apenas na companhia de seus medíocres companheiros vagabundos do sindicato.

Deixe uma resposta