Segundo o Instituto Lula, o ex-presidente petista é vítima de perseguição para não concorrer em 2018

O Instituto Lula publicou um comunicado no qual diz que a operação Lava Jato “virou uma perseguição ao ex-presidente com o objetivo de evitar sua candidatura à Presidência em 2018”. O petistaé réu em cinco processos.

“O ex-presidente Lula nunca solicitou vantagens indevidas e sempre agiu dentro da lei antes, durante e depois da presidência da República. A Lava Jato, que começou investigando desvios na Petrobras, se tornou uma perseguição ao ex-presidente Lula, aceitando ações capengas e sem provas sobre um apartamento que o ex-presidente aluga e um terreno que jamais foi pedido ou usado pelo Instituto Lula para justificar uma perseguição política que tem como objetivo impedir que Lula seja candidato em 2018”, afirma a mesma nota, publicado na página de Lula no Facebook. Isso mesmo que você leu: Lula ainda diz ser inocente e vítima de perseguição política (ele deveria ter aproveitado os momentos que viveu com o ditador cubano Fidel Castro para aprender o que é perseguição política de verdade…).

Ainda de acordo com a nota, o Instituto Lula diz “que nunca teve outra sede a não ser o sobrado onde funciona até hoje, adquirido em 1990 pelo Instituto de Pesquisas e Estudos do Trabalhador (IPET)”, sempre recebendo “doações legais, declaradas e dentro da lei.”

Cristiano Zanin Martins, um dos advogados de Lula, divulgou nota na qual diz que Lula e a ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva “jamais foram beneficiados por qualquer dos dois imóveis indicados na denúncia e muito menos receberam qualquer vantagem indevida proveniente de contratos firmados pela Petrobras”.

, um dos o advogado Roberto Teixeira, seu sócio e amigo de Lula, “agiu sempre dentro do estrito dever profissional e com a observância de todos os deveres éticos inerentes à profissão.”

Seguindo a moda das notas, Cristiano Zanin Martins, um dos advogados de Lula, lançou uma onde insiste que a decisão de Moro mostra como “agentes do Estado, sem qualquer isenção, usam processos judiciais para perseguir Lula, seus familiares e advogados”, com “ânsia desmesurada e crescente de prover acusações a Lula em tempo recorde.”

Será mesmo que advogados tão bem pagos ainda acreditam que seguir esta estratégia infantil de que Lula, o chefe da ORCRIM, é uma vítima, levará a algum lugar que não seja  a cadeia?

Fonte

Anúncios

Um comentário sobre “Segundo o Instituto Lula, o ex-presidente petista é vítima de perseguição para não concorrer em 2018

  1. Vitima é a nação brasileira, que acreditou nesse pilantra!!!

    Mas fazer o que, um povo que vende o voto por uma cesta basica ou um tanque de combustive e fica horas assistindo BIG BROTHER.
    tem que arcar co as consequência de suas escolhas.

Deixe uma resposta