Dilma demitiu funcionários públicos que se recusaram a fazer campanha para ele em 2014

Funcionários da Companhia de Habitação de Brasília foram obrigados a trabalhar fora do horário de expediente para pedir voto para Geraldo Magela, que na época  disputava vaga no Senado, Agnelo Queiroz, e Dilma Rouseff, em 2014.

Os que se negaram a fazer campanha para o trio foram demitidos.

Já passam de 40 o número de ações no Tribunal Regional do Trabalho contra a Codhab, o PT e a Projebel – empresa contratada para prestar serviço de recepcionistas e que emprestava funcionários para a campanha.

Fonte: Congresso em Foco

Anúncios

Um comentário sobre “Dilma demitiu funcionários públicos que se recusaram a fazer campanha para ele em 2014

Deixe uma resposta