Sérgio Moro lacra em cima de Roberto Teixeira: “Advogado que participa do crime não tem imunidade”

A nova denúncia da Operação Lava Jato que pegou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva atingiu também seu advogado e compadre Roberto Teixeira. O petista, seu defensor e mais seis investigados se tornaram réus nesta segunda-feira, 19, em ação penal sob tutela do juiz federal Sérgio Moro.

Roberto Teixeira é acusado pela Procuradoria da República, no Paraná, por lavagem de dinheiro. A mesma imputação e corrupção são imputadas a Lula. Segundo Moro, há indícios de que o compadre de Lula “participou, conscientemente, da aquisição em nome de pessoas interpostas de dois imóveis para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva”.

Na decisão que colocou os oito acusados no banco dos réus, o magistrado afirmou:

“A condição de advogado de Roberto Teixeira não o imuniza contra a imputação. Não ignora este Juízo a necessidade de se proteger juridicamente a relação entre cliente e advogado, mas não há imunidade desta relação, conforme jurisprudência consolidada nos tribunais pátrios, bem como assim se procede no Direito Comparado, quando o próprio advogado se envolve em ilícitos criminais, ainda que a título de assessoramento de seu cliente, havendo fundada suspeita no presente caso em relação às condutas de Roberto Teixeira.

A proteção jurídica restringe-se à relação entre advogado e cliente que seja pertinente à assistência jurídica lícita, não abrangendo a prática de atividades criminosas. Nessa última hipótese, o advogado não age como tal, ou seja, não age em defesa de seu cliente ou para prestar-lhe assistência jurídica, mas sim como associado ao crime”, afirmou o juiz Moro.

Lula é alvo de cinco denúncias: duas da Lava Jato, no Paraná, uma na Operação Zelotes, uma na Operação Janus e uma no âmbito da Lava Jato, em Brasília. Também viraram réus nesta nova ação da Lava Jato o empresário Marcelo Odebrecht, acusado da prática dos crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro; o ex-ministro Antonio Palocci (Fazenda e Casa Civil/Governos Lula e Dilma) e seu ex-assessor Branislav Kontic, denunciados pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro; e Demerval Gusmão, Glaucos da Costamarques e a mulher de Lula, Marisa Letícia Lula da Silva, acusados da prática do crime de lavagem de dinheiro.

Anúncios

2 comentários sobre “Sérgio Moro lacra em cima de Roberto Teixeira: “Advogado que participa do crime não tem imunidade”

  1. Vc esta sendo feito no azeite se molusco safado.Vc será preso inclusive seus familiares que se locupletaram com dinheiro público.O juíz Moro é esperto, vai minar primeiro seus aceclas assim não sobrará delação pra vc se beneficiar eventualmente kkkk.
    Serão pelo menos 30 anos, o suficiente pra vc apodrecer lá dentro seu FDP.O povo brasileiro vai fazer festa.
    #30anosDeCadeiaParaLulaLadrão

Deixe uma resposta