Janot afirma: não há indícios para abrir investigação contra Temer e Padilha

Marcelo Calero pediu demissão no dia 18 de novembro e deu entrevista alegando que sofreu pressão de Geddel Vieira Lima para liberar a construção de um edifício de alto padrão em Salvador embargado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Calero também envolveu os nomes de Temer e Padilha na polêmica.

Na época, Padilha confirmou que procurou o ex-ministro da Cultura para tratar “da discordância” entre o Iphan e a Secretaria de Assuntos Jurídicos da Casa Civil. Já o porta-voz do Palácio do Planalto, Alexandre Parola, afirmou, na ocasião, que o presidente Michel Temer disse que tentou “arbitrar” o conflito entre Calero e Geddel, sugerindo que fosse procurada a Advocacia-Geral da União (AGU).

A informação é do site Congresso Em Foco.

Anúncios

2 comentários sobre “Janot afirma: não há indícios para abrir investigação contra Temer e Padilha

Deixe uma resposta