Feministas atacaram campanha de loja de móveis e se deram muito mal

A militância de feminista nas redes sociais atacou ontem, 15, a Alezzia, uma empresa que produz e vende móveis em aço inox. O motivo? Uma campanha de marketing que “violou” as normas do fascismo cultural.

A campanha em questão traz uma modelo usando um traje de banho parecido com um maiô para divulgar os produtos da empresa, como você vê na foto acima. Isso bastou para que as feministas de plantão começassem a escrever avaliações negativas sobre a página e a empresa.

A Alezzia, entretanto, não se curvou ao ataque fascista e resolveu desafiar as feministas com uma campanha: se até o último dia do mês de janeiro de 2017 as avaliações da página atingirem 1,1 de escala, uma das feministas envolvidas no ataque irá ganhar um voucher no valor de 10 mil reais para gastar na loja virtual da empresa. Caso a avaliação da empresa fique acima dessa escala, a AACD receberá doações.

15421027_1435413049855124_7272379962033553905_n

Desde então, apesar dos ataques contínuos, a avaliação positiva da página da loja só cresce.

A militância feminista tentou efetuar mais um de seus ataques em bando, mas acabou gerando uma ação social – e de marketing – para a loja. Em um dia, a página da empresa ganhou 10.230 seguidores, um aumento de 95% em relação ao número de seguidores anterior.

Anúncios

21 comentários sobre “Feministas atacaram campanha de loja de móveis e se deram muito mal

  1. Acho que eu entendi errado então! Pelo que me constava, um dos sócios dessa empresa colocou num grupo de designers que “mulheres não tinham competência suficiente para ser boas designers, uma vez que a comunidade não tinha muitas publicações de mulheres”. Nisso, as mulheres começaram a atacar a loja dele que se posicionou a favor da “lógica” do rapaz nas redes sociais. Então não foi isso?

    1. É a bunda..nádegas..glúteos…que está à mostra..numa mulher encima de uma mesa…como se fosse crime mostrar ..num país que as mulheres (e todos) já andavam pelados antes da invasão européia…aí todos chegam aqui querendo mandar….nada a ver mulher encima de uma mesa..dando mal exemplo….quem que tem que ficar encima de uma mesa?

  2. Então gente…acho que a propaganda em si não seria nada demais se não fosse os comentários incrivelmente machistas no maior sentido da palavra. Não foram coisas leves: Ele comentou que mulheres não tem a mesma capacidade de trabalho de um homem em trabalho intelectual (no caso, design). Mesmo que seu pensamento não seja inclinado ao feminismo, a não ser que voce concorde que lugar de mulher é na cozinha ou coisa do tipo, é bom pensar se vale defender ou não a postura deles

    1. Homens são violentos, opressores, fazem guerras, cometem assassinatos, enquanto mulheres são verdadeiros anjos da guarda que ajudam a frear os instintos masculinos, certo? Sexismo invertido pode, ou você vai me condenar por defender esse ponto de vista contrário à igualdade de gêneros?
      Outra! Mulheres são inferiores aos homens em raciocínio lógico e espacial. Esse fato já foi provado reiteradas vezes em testes de desempenho. Acreditar em fatos e defender a verdade é discriminação também?
      Última! Sobre design. A maioria absoluta dos designers de moda, automóveis e produtos em geral são homens. Não existem barreiras legais ou culturais ao acesso das mulheres a essas profissões, pelo contrário, as mulheres são mais estimuladas que os homens a se envolverem atividades relacionadas à moda, beleza e estética em geral. Portanto, concluo que os homens são, EM MÉDIA, mais competentes. Constatar a realidade é discriminação também? Argumente.

  3. prefiro que Aacd ganhe, lógico. Mas essas ações de “solidadriedade” são ridiculas, até pq não são solidárias.
    E pelo o que li em outro site não foi só foto de mulher de biquini (inclusive, gostaria de saber o que vcs acham do trabalho de modelo que posa biquini e se suas mulheres e filhas fizessem algo parecido o que vcs acharim.) a empresa fez comentarios sobre a “fazlta” capacidade de mulheres em serem designers.

    1. Isso é falta de rola dá sua parte kkk. Credo, qual o problema de mulher vestir biquíni parece muçulmano… Kkkkk nunca vi um conservador criticando… Nem uma feminista como você. Qual o problema de mulher usar isso? Acho que você está com inveja que você deve ser uma gorda, e não pode usar biquíni… Kkkk… Eu não sentiria problema na minha mulher usar biquíni… Tem muita piriguete por aí que anda com roupa normal. Agora, shortinho enfiado no cu, já é de mais, né? Apesar de não querer o estado interferindo na propriedade das pessoas. Se você quiser, sai pelada, você só vai ser criticada mesmo.

  4. Não me lembro ao certo quando, mas cheguei a ler uma matéria falando de uma propaganda de uma empresa americana que vende caixões, no qual, colocaram uma mulher seminua como forma de marketing do produto. Sim, em cima de um CAIXÃO. Agora a Alezzia coloca uma mulher em cima de uma mesa e de uma cadeira de maiô. Se formos observar os comerciais de cerveja, carros, produtos estéticos/cosméticos para homens a maioria relaciona o uso destes produtos com uma vantagem na conquista (A exemplo: Axe, Close Up, qualquer anúncio de carro ou cerveja). Há uma mensagem implicíta de “se você usar este desodorante uma penca de mulheres cairão sobre você”, “se usar este carro conquistará a mulher mais bonita”, “tudo bem cantar a mina que serve a sua cervejinha, mulher que vai ao bar e bebe é fácil, e aceita ser paquera da forma mais nojenta possível”. Seria isso apenas coincidência, ou, há de fato uma publicidade que vende o corpo feminino como objeto? Será que as feministas, no qual eu faço parte, são simplesmente histéricas, criticando algo que não interfere como somos vistas e entendidas pela sociedade, sem embasamento teórico (se você já estudou “consumo”, com certeza entende que a propaganda cria necessidades, institui valores, dita regras e padrões, entre outros), apenas pelo simples “fascismo”? Que aliás, pela forma que você empregou acredito que realmente não saiba o real significado da palavra. Eu sou totalmente a favor do debate, mas acreditar que não há um conceito em que mulheres são objetos, e por isso nos colocar sobre mesas, caixões, carros, servindo bebidas, etc seminuas ou de forma provocante é um exemplo claro dessa objetificação ou é ingenuidade, ou burrice, ou mal caratismo mesmo.

    1. Não são as mulheres, como um todo, que são utilizadas para vender produtos, mas apenas as belas mulheres, um grupo do qual as feministas invariavelmente não fazem parte. Por outro lado, a beleza feminina também é combatida e contestada pelo feminismo, sendo considerada uma submissão. Portanto, o feminismo moderno nada tem de apologista da liberdade ou do direito, pelo contrário, serve de meio ideológico onde as mulheres feias e rejeitadas pelas regras de harmonia universal vem destilar sua insatisfação.
      Esta é a realidade das feministas e talvez a sua realidade. Pense nisto sem preconceitos .

  5. Podem rosnar na internet, no bar e no tribunal únicos lugares onde os animais tem voz. O mundo é nosso! Imagina uma empresa de fundo de quintal contra uma ”feminazi” famosa e são várias hein. Esse povo fica brincando com o fogo, acho que gostam de passar vergonha, serem desmoralizados e ainda perder dinheiro para processo.

    1. Deixa de ser idiota sua parasita feministas feminazi é isso que elas fazem usam idiotas util igual voce p/ ficar defendendo as teses lesbicas e absurdas feministas são um monte de merdas que estão se diluindo

    2. A empresa sabe perfeitamente (e está escrito lá no site dela) que vocês feministas são uma minoria inexpressiva, porém organizadas, que fazem barulho e agem em bando para atingir seus fins políticos. Manipulam a opinião pública tentando parecer maioria. Acontece que a estratégia suja de vocês foi categoricamente desmascarada no desafio que A ALEZZIA VENCEU! Portanto, vocês saíram desmoralizadas e sua máscara caiu! Vocês não representam as mulheres, vocês não representam o Brasil, não passam de manipuladoras raivosas e frustradas com a própria sexualidade!

Deixe uma resposta