Parlamento venezuelano vai tentar o impeachment do ditador Nicolás Maduro

De acordo com a revista Veja, o Parlamento da Venezuela, controlado pela oposição, declarou a responsabilidade política do presidente Nicolás Maduro na grave crise política, social e econômica do país. Eles pretendem pedir à procuradoria que investigue se existem razões para abrir um julgamento passível de destituir o mandatário.

“Estamos de acordo em declarar a responsabilidade política do presidente da República pela grave ruptura da ordem constitucional e democrática, a violação de direitos humanos e a devastação das bases econômicas e sociais da nação”, diz o acordo aprovado hoje pela bancada opositora.

Durante o debate, o deputado Juan Pablo Guanipa afirmou que o governo de Maduro abandonou o povo venezuelano, e que a atual situação deixou o país cheio de vítimas afetadas pelo descaso do presidente.

A responsabilidade política foi aprovada por todos os legisladores da oposição, após os deputados chavistas se retirarem do plenário denunciando um “golpe de estado”. Qualquer semelhança com a chicana petista no Brasil não é mera coincidência.

Antes de abandonar a Assembleia, os deputados governistas ressaltaram que as decisões do Legislativo são nulas desde que o Tribunal Supremo de Justiça declarou recentemente o Parlamento em “desacato”. “Não têm competência”, disse o deputado Pedro Carreño.

Anúncios

Deixe uma resposta