Petistas fracassaram ao tentar proibir Moro de falar em universidade alemã

O sociólogo e professor alemão Markus Pohlman, referência no mundo acadêmico internacional, atualmente lecionando na Universidade de Heidelberg, uma das mais prestigiadas da Alemanha, ficou impressionado com o trabalho contra corrupção desenvolvido pela Operação Lava Jato e decidiu convidar o juiz Sérgio Moro para uma palestra na Instituição.

Sabendo disso, professores doutores petistas, acadêmicos da Universidade de Heidelberg, em especial o ex-ministro da Justiça de Dilma Rousseff, o procurador da República e professor de Direito Internacional Público na Universidade de Brasília Eugênio de Aragão, tentaram intervir junto ao professor alemão visando barrar a palestra do juiz brasileiro.

Os petistas argumentaram por carta que tratava-se de um juiz que ajudou a dar o “golpe” que depôs Dilma Rousseff; serve aos piores ‘interesses antidemocráticos’; tem como único interesse a prisão de Lula; tem a sua atuação investigada por órgão da ONU; divulgou de forma ilegal conversas de Lula em conluio com a Globo; atua sem respeitar as leis e a Constituição; e fornece informações sigilosas a órgãos de investigação dos EUA para pressionar os investigados.

O alemão respondeu a carta dos brasileiros petistas: “Moro é um convidado a falar num seminário sobre corrupção; o convite tem interesse científico; desde que a operação existe, a universidade quer conhecer o caso e debater a formação do cartel de empreiteiras; embora reconheça as controvérsias políticas, o que se quer é debater o combate à corrupção ligada à questão da economia; a palestra é pública, e haverá meia hora para que, durante o debate, críticos da operação se manifestem; o convite a Moro não tem nenhum viés político”.

Será que os brasileiros petistas terão coragem de encarar moro…?

Fonte

Anúncios

5 comentários sobre “Petistas fracassaram ao tentar proibir Moro de falar em universidade alemã

Deixe uma resposta