Segundo Lula, petistas não podem comemorar a menção a Alckmin na Operação Lava Jato

Por Renzo Brickmann

A extrema-esquerda está comemorando a menção ao governador Geraldo Alckmin na Operação Lava Jato. Segundo delatores da Odebrecht, o tucano teria recebido R$ 2 milhões em propina com o codinome “Santo”.

Eles não deveriam. Segundo o ex-presidente Lula e sua defesa, a Operação Lava Jato não passa de uma conspiração dos Estados Unidos para enfraquecer a soberania nacional para tomar o controle do pré-sal brasileiro. Ainda segundo Lula, os membros da Operação Lava Jato trabalham contra a classe política por serem fascistas analfabetos políticos que desconhecem como funciona o “presidencialismo de coalização”. Seu advogado Cristiano Zanin Martins disse o mesmo recentemente: para ele, é preciso investigar a cooperação da Lava Jato com os Estados Unidos.

“O que estamos vendo é que agentes públicos que integram a força-tarefa da Lava Jato estão atuando em conjunto com agentes estrangeiros, inclusive em território brasileiro, sem que haja qualquer formalização dessa cooperação. Isso parece estar ocorrendo não só em relação a delações premiadas internacionais, mas também em relação a atos de investigação e inteligência policial”, disse Zanin.

Sendo assim, a lógica é que defendam Alckmin.

Anúncios

3 comentários sobre “Segundo Lula, petistas não podem comemorar a menção a Alckmin na Operação Lava Jato

  1. Quem deve ser defendido é a nação brasileira, em especial seu povo. O Brasil deve ser limpo de tudo e todos que não prestem, independente de ideologia ou partido.
    Nós não temos e não devemos ter corruptos de estimação!

  2. Será que não tem ninguém com força suficiente pra mandar fazer um exame de sanidade mental no Lula ? Esse cara já ultrapassou as raias da maluquice tolerável, ele é um louco perigoso para a sociedade, andando solto por aí, deveria ser internado num manicômio judiciário, numa camisa de força e a chave jogada fora.

Deixe uma resposta para Reinaldo Schumann Cancelar resposta