Moro era “tucano” na quarta, hoje “persegue” Geraldo. Mais uma narrativa destruída

Essa semana a extrema-esquerda forçou a barra apontando imagens de Sérgio Moro em um evento público com membros do PSDB e, é claro, concluindo com isso que o juiz seja tucano. Estúpidos como é habitual, eles aparentemente ignoraram que Sérgio Moro não julga casos relacionados a Aécio Neves, José Serra ou qualquer político que tenha foro privilegiado.

Tentaram, com isso, dizer que a Operação Lava-Jato inteira é tucana, e Lula chegou a entrar com outro recurso apresentando as fotos do evento como prova. Uma piada, é claro. Se fotos como aquelas servem para provar alguma coisa, muitos políticos estão com os dias contados, especialmente os petistas.

Hoje essa narrativa foi por água abaixo com a informação de que os delatores da Odebrecht implicaram Geraldo Alckmin, governador de São Paulo pelo PSDB, em um esquema de propina. A força-tarefa já aceitou a delação e agora é questão de tempo até que o cerco se feche contra o tucano.

Obviamente seu caso não será julgado por Moro, pois não é da competência dele, mas do STF.

Anúncios

3 comentários sobre “Moro era “tucano” na quarta, hoje “persegue” Geraldo. Mais uma narrativa destruída

  1. Verdade estariam com dias contados até porque todos ali são políticos e por isso tem contato mesmo que seja como diz uma expressão , são muito políticos ..

    Afinal moro e político também , opa não pera ele é juiz esqueci disso , mas não tem nada de mais , um dia desses vi um juiz com a elite matsunaga que era acusada de meter o marido , mas não tem nada de mais né ? ..

Deixe uma resposta