Empresa quer 21 milhões da Lei Rouanet para realizar o musical “Os Miseráveis”

Segundo informa O Globo, a empresa de entretenimento Tickets For Fun quer captar R$ 21 Milhões por meio da Lei Rouanet para produzir o musical “Os Miseráveis”, de Victor Hugo. A empresa aguarda autorização da Comissão Nacional de Incentivo a Cultura, órgão ligado ao Ministério da Cultura.

O pedido pela bagatela surge em um momento onde a sociedade ainda debate de maneira calorosa sobre a legalidade e ética de direcionar recursos públicos para a realização de atividades artísticas, sobretudo produções comerciais facilmente negociadas, o que contraria o princípio do interesse público (já que essas produções cobram ingressos caros mesmo tendo aporte de recursos federais). No caso da Tickets For Fun, os ingressos de atrações bancadas com a Lei Rouanet costumam ser negociados com valores entre R$ 100 e R$ 300.

Ao contrário do que dizem seus defensores, os recursos da Lei Rouanet são de fato provenientes de impostos que deixam de ser arrecadados pela União para o fomento cultural. Considerando que se trata de dinheiro de imposto que deixa de ser arrecadado, trata-se de dinheiro público utilizado para realização de produções artísticas.

Recentemente, o ator Zé de Abreu se viu alvo de grande polêmica justamente por conta desta lei. O ator havia captado cerca de R$ 300 mil para a realização de um monólogo que nunca saiu do papel. Após a realização de uma auditoria, o MinC pediu que o ator devolvesse os recursos ao governo. Além de acusar o governo de perseguição política (Zé de Abreu é notório militante de extrema-esquerda), o ator acabou se divorciando de sua esposa porque a mulher não queria dividir com ele os custos da restituição. Convocado pela CPI da Lei Rouanet, Zé de Abreu afirmou que só iria caso os deputados enviassem passagens aéreas de ida e volta com o trajeto Paris/Brasília (o petista mora na capital francesa). Outra que terá de devolver recursos é a cantora Cláudia Leitte: o MinC quer a restituição de R$ 1,2 milhão. No começo do ano ela se envolveu em polêmica após pedir cerca de R$ 316 mil para lançar uma autobiografia. A cantora acabou desistindo dos recursos diante das críticas nas redes sociais.

Anúncios

Um comentário sobre “Empresa quer 21 milhões da Lei Rouanet para realizar o musical “Os Miseráveis”

  1. Que o artista tenha condições financeiras de investir na própria carreira, caso não tenha, vá trabalhar como autônomo ou com carteira assinada. Sua carreira é seu negócio, então por que receber incentivos? Se eu abrir um negócio, o governo não vai me dar dinheiro nenhum, pelo contrário…..rsrsrsrsr

Deixe uma resposta