Em Osasco, 3 dos 14 vereadores acusados criminalmente estão foragidos

O ministério público pediu a prisão preventiva de 14 vereadores do município de Osasco, entre eles o prefeito eleito Rogério Lins, por continuarem cometendo crimes mesmo estando sob investigação.

Os vereadores respondem por estelionato e por terem um esquema criminoso que desviou R$ 21 milhões.

“Basicamente, o modus-operandi era a contratação de funcionários de prestação de serviços e todos esses denunciados agiam dessa forma dentro dos limites orçamentários que tinham em cada gabinete. A direção abria cargos e permitia a contratação e todos agiam dessa forma. É esse tipo de organização que sustenta nossa denúncia por organização criminosa”, disse o sub-procurador geral de Justiça de Políticas Criminais, Mário Sarrubbo.

Dos 14 vereadores, 11 foram detidos e os outros três são considerados foragidos pela Justiça. O Brasil realmente é uma piada.

Anúncios

Deixe uma resposta