Supremo irá julgar hoje o direito de aborto em casos de bebês com microcefalia

O STF deve iniciar hoje o julgamento da ação direta de inconstitucionalidade (ADI 5571) que inclui o direito de aborto para mulheres infectadas pelo vírus zika. O diagnóstico, durante a gravidez, está associado a casos de microcefalia e outras malformações do feto.

A pesquisadora Débora Diniz, coordenadora do Instituto de Bioética Anis, que está apoiando a ação, acredita que o Estado brasileiro falhou em proteger as mulheres contra o zika e elas não podem ser penalizadas por consequências como a microcefalia.

“Essa ação não visa à legalização do aborto no país, porque estamos falando de uma epidemia. Temos uma situação concreta que bate à porta”, disse a antropóloga.

 

Anúncios

Deixe uma resposta