Temer desmente narrativa de extrema-esquerda e afirma que reforma na previdência vai manter direitos adquiridos

A Proposta de Emenda Constitucional com a Reforma da Previdência Social, apresentada pelo presidente Michel Temer às Lideranças Partidárias da base, já está em debate na Câmara dos deputados. Visando tranquilizar aqueles que estão com dúvida e acabar com a narrativa de que todos perderão direitos, criada pelos partidos de esquerda, Temer garantiu que quem já está aposentado não será afetado. O mesmo se aplica aos trabalhadores que já atingiram todos os prazos e requisitos para se aposentar.

“Os direitos adquiridos são inatacáveis”, disse o presidente. “Sempre fizemos pequenas reformas. Eu mesmo fui relator de uma reforma previdenciária. Chega de pequenas reformas. Ou enfrentamos de frente o problema, ou vamos condenar aqueles que vierem depois de nós a baterem nas portas do poder público e não receberem seus benefícios. Reformar hoje é a única forma de garantir o futuro da previdência”, finalizou.

O deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), vice-líder do Governo na Câmara, analisou que, se nada for feito, em até dez anos, a Previdência Social não terá mais condições de honrar seus compromissos. “Esta reforma vai assegurar o pagamento regular dos benefícios hoje e no futuro. É uma necessidade. Não fazer a reforma vai significar mais contribuição e impostos e mais desemprego. O País vai parar de vez”, sinalizou.

Perondi disse ainda que os deputados e senadores não estão imunes à reforma.

Fonte

Anúncios

2 comentários sobre “Temer desmente narrativa de extrema-esquerda e afirma que reforma na previdência vai manter direitos adquiridos

  1. Só queria entender porque o trabalhador tem que ser sacrificado sozinho, porque não a classe política, os banqueiros, os ricos empresários, acabar com a DRU, cobrar de quem deve bilhões, mas não, tem arrebentar com o povo, comecei a trabalhar registrado com 24 anos + 49, aposento se nenhum desemprego ocorrer pelo caminhão aos 73(setanta e três) provável não estarei vivo, assim como milhares contribuirão e não usufruíram, alguém já fez essa conta. Parem de ladainha, realmente algo tem que ser feito: O Povo ir para as Ruas novamente!

Deixe uma resposta