Doria mostra a que veio: faz críticas fortes à atual gestão de extrema-esquerda em SP

Parece que agora Doria mostra a que veio. Em evento na Fecomercio-SP (Federação de Bens, Serviços e Turismo do Estado de SP) nesta segunda (5/12), o prefeito eleito disse: “A cidade é um lixo vivo. O pancadão (baile funk) é um cancro que destrói a sociedade. O pancadão é administrado pelo PCC (Primeiro Comando da Capital)”.

Esta é a primeira vez que Doria critica a atual gestão de extrema-esquerda (algo que muitos queriam fazer, diga-se). Entre outras afirmações contundentes, o tucano falou de problemas de zeladoria na cidade, a Cracolândia e a proliferação dos bailes funk no município, como pragas.

“A limpeza e a manutenção da cidade não são boas. Quem anda pela cidade hoje percebe. Nós estamos fazendo uma transição republicana, o que não impede uma visão crítica da cidade. Não vou estabelecer nenhuma fronteira crítica em relação ao prefeito Fernando Haddad e à atual gestão, até porque essa transição tem sido feita de forma equilibrada, sensata.”

Apesar do tom mais ameno desta frase, o discurso foi um ataque, já que Doria tratou de questões que a administração petista considera pontos estratégicos e entende que estão indo bem. Ainda sobre a questão dos bailes funks, também se trata de uma crítica uma vez que Haddad teve como uma de suas bandeiras de campanha a aproximação com coletivos e grupos de funk para definir locais dentro de bairros residenciais como próprios para os chamados “pancadões”.

Doria lembra que a cidade tinha uma única Cracolândia e que “agora tem seis”. Além disso, o número de viciados saltou de 400 nas ruas quando o petista assumiu, em 2013, para os atuais 3.000.

Fonte

 

 

Anúncios

Deixe uma resposta