Moraes pede que Congresso pare com perseguição ao judiciário

O ministro da justiça Alexandre de Moraes fez um apelo ao Congresso, para que acabe e perseguição ao o Ministério Público e poder judiciário, e não se aprove medidas que que possam atrapalhar seu trabalho ou atentar contra sua independencia no “pacote anticorrupção” que foi desfigurado.

Uma das medias criticadas por Moraes é a que prevê punição para membros do MP que sejam derrotados no processo na justiça. “Quando você é membro do Ministério Público, você instaura um inquérito com base em indícios. Mas quando você ingressa com ação penal, a lei exige alguns requisitos. Durante o processo, isso pode não ser comprovado, e você não pode ser responsabilizado por isso, porque caso contrário toda ação você terá que ingressar com certeza de condenação, e não é para isso que serve o processo”, afirmou Moraes, e disse também que isso seria “um atentado contra a independência do Ministério Público”.

Anúncios

Um comentário sobre “Moraes pede que Congresso pare com perseguição ao judiciário

  1. Os parlamentares buscam desesperadamente desfigurar a Lei Anti Corrupção com o vil proposito de obstacularizar o normal andamento da Lava Jato, aterrorizados com a possibilidade eminente de serem envolvidos na denuncia premiada da Odebrecht, em que já se comenta a possibilidade do envolvimento, de pelo menos, uns duzentos parlamentares, que certamente não escaparão a uma punição severa, inobstante todo empenho na aprovação de um substantivo à Lei Anti Corrupção, buscando impedir a atuação dos juízes, procuradores da república polícia federal, membros do Ministério Público e demais agente da lei, o que felizmente não irá prosperar frente a reação dos senadores e do próprio presidente Temer, dispostos a frustar a imoral pretensão dos parlamentares e seus aliados comprometidos com a corrupção.

Deixe uma resposta