Mesmo soltíssimo, Lula diz que Lava Jato força a barra para pegá-lo

Conforme o Estadão, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu tirar na cara dos senadores. Mesmo que absurdamente ele ainda não esteja preso, decidiu pedir uma reação dos congressistas. “Estão querendo me incluir de todo o jeito. Estão forçando a barra”, reclamou o petista.

No encontro que contou com a presença de cerca de 20 senadores pró-totalitarismo, Lula executou o teatro de sempre para dizer que está sendo “perseguido” pela força-tarefa que investiga o esquema de corrupção da Petrobrás.

Ele não citou nominalmente o juiz Sérgio Moro, responsável pela operação. Ele defendeu que os senadores deveriam se manifestar sobre a condução da qual ele foi alvo, que classificou como “ilegal”, mesmo que ele não tenha argumentado a razão pela qual Lula é o único que não poderia ser preso. Participaram do encontro senadores do PMDB, do PT, do PP, do PDT e do PC do B, todos cúmplices do projeto totalitário de poder do partido.

O Senado é a Casa Legislativa que, proporcionalmente, tem mais parlamentares investigados na operação: 13 dos 81 senadores são alvos de inquéritos no Supremo Tribunal Federal, inclusive Renan Calheiros. A Operação Salva Lula se baseia no projeto de abuso de autoridade, de Renan. A ideia é tentar livrar Lula da cadeia para que depois ninguém mais seja condenado, uma vez que se Lula não está preso, não há sentido em prender mais ninguém.

Anúncios

2 comentários sobre “Mesmo soltíssimo, Lula diz que Lava Jato força a barra para pegá-lo

  1. O canalha está se borrando de medo!!! KKKKKK… Isso é muito bom. A chance de cometer uma burrada é ENORME.

    A respeito do convescote do chefe da quadrilha com 20 senadores, dizer o quê? É só isso que o picareta tem de apoio? A maioria esmagadora do Senado não da a menor bola para esse psicopata!!! Lula É UM CADÁVER POLÍTICO!!!

Deixe uma resposta