Decisão de Dias Toffoli garante permanência de Renan na presidência do Senado

Mais cedo, a Ordem dos Advogados cobrou o afastamento imediato de Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado. Segundo o presidente da entidade Claudio Lamachia, a presença do réu pode inviabilizara a institucionalidade.

“Com a decisão tomada pelo STF de tornar o presidente do Senado, Renan Calheiros, réu em processo sobre peculato, é necessário que ele se afaste imediatamente de suas funções de presidente do Senado e do Congresso Nacional para que possa bem exercer seu direito de defesa sem comprometer as instituições que representa”, afirmou o presidente da Ordem.

No entanto, é improvável que Renan seja afastado, ao menos este ano. É que o ministro Dias Toffoli pediu vistas do processo da Rede após a maioria da corte ter decidido que um réu não poderia figurar na linha sucessória da presidência da República. Como Toffoli não tem prazo para emitir seu parecer, Renan deverá fechar este ano com o comando da pauta do Congresso.

 

 

Anúncios

9 comentários sobre “Decisão de Dias Toffoli garante permanência de Renan na presidência do Senado

  1. Os critérios usado para Cunha deveriam ser o mesmo pra todos uma vez que a semelhança no processo. como cada caso é um caso estou apenas pedindo ação imediata do supremo.

  2. Mas é evidente. As juizadas estão comprometidas pois são filiados a partidos políticos. Aliás, esse é uns doa grandes erros do nosso judiciário

Deixe uma resposta