Ministro Mendonça reage com indignação: “Depredação do MEC foi feita por criminosos”

Durante reunião com a presidente do Supremo Tribunal, ministra Carmén Lúcia, o ministro da Educação foi perguntado por jornalistas sobre os protestos contra a PEC 241/55 e contra  a MP do Ensino Médio. O ministro então foi taxativo: para ele, a depredação do prédio do MEC foi obra de criminosos.

“Foi um ato criminoso, de baderneiros que invadiram e quebraram vidraças, bancos e cadeiras e destroçaram boa parte do patrimônio do MEC, aterrorizando inclusive os funcionários que saíram às carreiras do prédio.”

O ministro ainda garantiu que não haverá leniência com os extremistas: ele prometeu que irá acionar as autoridades competentes para punir os vândalos.

“A Polícia Federal já foi acionada e cuidará da apuração sobre a ação dos baderneiros criminosos que invadiram o MEC ontem”, garantiu o ministro.

Conforme noticiamos ao longo do dia de ontem, a Esplanada dos Três Poderes foi tomada por grupos de extremistas convocados por UNE, UBES, MTST, MST e CUT. As manifestações contaram com apoio dos principais partidos da extrema-esquerda, PT, PCdoB e PSOL.

Houve tumulto, depredação e até violência: além da agressão à funcionários do MEC (cujo prédio foi invadido e destruído pelos vândalos), um policial foi esfaqueado por um dos militantes. Houve também a depredação do patrimônio histórico de Brasília, ataques a imprensa e carros depredados, virados e incendiados. A ordem para a depredação partiu dos carros de som das entidades, que mais tarde alegaram que a violência começou por parte da polícia, contrariando as centenas de imagens que circulam na internet.

 

Anúncios

Deixe uma resposta