Sítio de Atibaia também recebeu reformas do Grupo Bertin

De acordo com um novo laudo da Polícia Federal, o Grupo Bertin participou e custeou reformas no sítio de Atibaia, aquele que era frequentado por Lula, mas que o petista jura que não pertence a ele.

A reforma na propriedade foi feita por acusados de corrupção na Petrobrás, entre eles as empreiteiras Odebrecht, OAS e o pecuarista José Carlos Bumlai , que tem negócios com a família Bertin.

 

Anúncios

Deixe uma resposta