Antes de tentativa de invasão do Congresso, grupos da extrema-esquerda vandalizaram Museu e prédio do MEC

Um grupo de vândalos ligados a grupos de extrema-esquerda pichou o Museu Nacional da República e o Ministério da Educação com mensagens contrárias ao presidente Michel Temer. Segundo a Polícia Militar, um rapaz foi detido e outras três pessoas foram presas com socos ingleses nas proximidades do protesto.

Conforme noticiamos há pouco, o Congresso Nacional foi parcialmente cercado por militantes de extrema-esquerda ligados a UNE, UBES, MST, MTST e indigenistas do CMI. Os grupos tentaram invadir o Congresso, mas foram contidos pela Polícia Militar do Distrito Federal e pela Policia Legislativa, que dispersou os grupos com bombas de efeito moral.

A reação dos grupos foi revirar carros que estavam na esplanada, além de atirarem paus e pedras contra as forças policiais e contra jornalistas que cobriam o episódio. O motivo da concentração foi a votação da PEC 241/55 (que entrará em votação no Senado Federal no dia de hoje) e o Fora Temer. Os grupos também dizem lutar contra a proposta de anistia ao caixa dois, que foi apoiada inclusive pelos partidos de extrema-esquerda que financiam esses coletivos, como PT, PCdoB e PSOL.

Anúncios

Deixe uma resposta