mariovargasllosa

Vargas Llosa: “A história não absolverá Fidel Castro”

O prêmio Nobel Mario Vargas Llosa foi claro ao dizer, sobre o ditador cubano: “A história não absolverá Fidel Castro”.

Llosa diz que conheceu bem Fidel porque acreditou na revolução.

Eram oito horas da manhã de sábado em Guadalajara (México) quando o escritor peruano soube da morte do genocida cubano. Logo, disse: “Espero que essa morte abra um período de abertura, tolerância, democratização em Cuba. A história fará um balanço destes 55 anos que acabam agora com a morte do ditador cubano. Ele disse que a história o absolverá. E eu tenho certeza que a história não absolverá Fidel”.

Vargas Llosa foi um dos intelectuais latino-americanos que viram na Revolução Cubana uma luz democratizadora. Chegou a fazer parte do grupo de escritores que visitavam Castro, mas logo se decepcionou. A perseguição aos dissidentes o horrorizou. Havia represálias, lembra o Nobel, não apenas pelas ideias políticas, mas também pela orientação sexual: mesmo que fossem partidários do regime, “Castro chamava os homossexuais de enfermitos (doentinhos)”.

6 comentários sobre “Vargas Llosa: “A história não absolverá Fidel Castro”

  1. A história de Cuba, de Fidel Castro e da Revolução Cubana são sui generis. Não é fácil falar por todas as peculiaridades envolvidas. Por que a HISTÓRIA deveria absolver Fidel Castro? A HISTÓRIA, como ciência se atém a estudar os fatos históricos, não em EMITIR OPINIÕES subjetivas sobre eles.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s