Supremo nega habeas corpus para Gim Argello, o “namorado” de Dilma

O pedido de habeas corpus do ex-senador Gim Argello, amigo íntimo de Dilma Rouseff que se apresentava como seu namorado para transitar livremente entre os círculos do poder de Brasília, foi negado pelo ministro do STF, Teori Zavascki, que manteve decretada sua prisão preventiva.

Argello foi acusado de cobrar propina de empreiteiros para livrá-los de convocação à CPI da Petrobras, no entanto, sua defesa pediu habeas corpus sob a alegação deque a prisão do ex-senador teria sido decretada com base em “meras suposições” e que Argello não tinha relação com o esquema criminoso investigado pela Lava Jato. O papo não colou, e o “namorado” de Dilma continua no xilindró.

 

Anúncios

Deixe uma resposta