CPI do Futebol: Jucá passa a mão na cabeça dos cartolas

Nesta quarta-feira o senador Romero Jucá, do PMDB, apresentou o relatório final da CPI do futebol, e ele é estranhamente omisso em relação aos possíveis crimes cometidos por cartolas da CBF.

Jucá confirma o recebimento de informações sigilosas e fortes indícios de irregularidades e operações ilícitas, mas mesmo assim defende que o papel da CPI não é “centrar-se na apuração de atividades criminosas ou ilícitas, fazendo dessas a motivação única ou maior de seus trabalhos”, e apenas sugere que informações sejam repassadas para os órgãos investigativos para evitar que operações ilícitas se repitam.

A CPI foi instalada em julho do ano passado para investigar a CBF e o Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo em relação a possíveis irregularidades nos contratos.

Presidente da comissão, o ex-jogador e senador Romário, do PSB, apresentou um relatório alternativo.

 

Anúncios

Deixe uma resposta