Dilma e a Odebrecht: a presidente negociou pessoalmente a propina

O empreiteiro Marcelo Odebrecht relata em sua delação que a ex-presidente Dilma Rousseff negociou diretamente com ele a propina da campanha de 2014, além de ter garantido pessoalmente os empréstimos bilionários com o BNDES. Segundo ele, fora pelo menos três encontros secretos com a petista.

É o que consta na revista Isto É, que em um determinado trecho diz:

“Marcelo pediu a intervenção de Dilma na liberação de repasses do BNDES para a construção do porto de Mariel, em Cuba, feito pela Odebrecht com financiamento de mais de US$ 600 milhões do banco de fomento brasileiro.

Dilma teria lhe prometido resolver o assunto em 24 horas”.

Ao todo, a presidente é citada dezoito vezes na delação premiada do presidente da Odebrecht.

Anúncios

3 comentários sobre “Dilma e a Odebrecht: a presidente negociou pessoalmente a propina

  1. Ora, para quem começou a vida no crime, em assaltos de caminhões na baixada fluminense , assaltando bancos, sequestrando inocentes em nome da causa comunista! Não era para surpreender ninguém! (segundo confessão de seu ex marido)

Deixe uma resposta