Conselho de Ética arquiva ação de cassação contra Bolsonaro

Conforme o Antagonista, o Conselho de Ética da Câmara acaba de arquivar, por 11 votos a 1, uma representação fascista que pedia a cassação do mandato de Jair Bolsonaro.

A razão alegada era ridícula: uma homenagem que Bolsonaro fez ao coronel Carlos Brilhante Ustra durante a votação do impeachment de Dilma Rousseff.

Detalhe: na mesma votação, o deputado Glauber Braga, do PSOL, homenageou o terrorista assassino Carlos Marighella.

Não existia ação alguma contra Braga, o que tornou sem sentido a ação contra Bolsonaro. Assim, foi feita Justiça.

Anúncios

Deixe uma resposta