Moro aceita Temer e Lula como testemunhas de Cunha. Posição do PT fica ainda mais insustentável

Ontem à noite o juiz federal Sérgio Moro aceitou a indicação do presidente da República Michel Temer e o ex-presidente Lula como testemunhas de defesa do ex-deputado Eduardo Cunha no processo em que o peemedebista é réu na Operação Lava Jato.

O embaraço para as duas testemunhas é gritante, visto que Cunha complica a vida de Michel Temer e a do principal nome da oposição. No entanto, qualquer pendência contra o presidente por conta dos depoimentos será tratada pelo Supremo Tribunal Federal.

Quem mais se complica com a jogada de Cunha é Lula, que se encontra diante de duas possibilidades: reforçar as argumentações mentirosas de que o ex-presidente da Câmara é inocente (dinamitando a narrativa da extrema-esquerda e praticando perjúrio) ou poderá dizer o que sabe sobre Cunha e se colocar ainda mais na mira da justiça.

Em seu despacho, Moro deu ao presidente Temer o direito de escolher como fará seu testemunho. Assim como aconteceu com a presidente cassada Dilma Rousseff quando convocada para testemunhar em favor de Paulo Roberto Costa e Nestor Cerveró, há o direito do presidente não ter que ir ao tribunal. Com Lula é o contrário, já que ele não conta com as mesmas disposições conferidas pela presidência da República. Ele terá de ir falar com Moro na presença de Cunha.

Anúncios

Um comentário sobre “Moro aceita Temer e Lula como testemunhas de Cunha. Posição do PT fica ainda mais insustentável

  1. O senhor está certíssimo, juiz Moro. Lula, através de seus advogados, se acha muito esperto, mais que todo mundo, e usa essa tática de pressão com qq um. “Se não fizer o que eu quero, como é qdo eu quero, ponho meu exército na rua e crio monte de empecilhos pra sua vida.” E o senhor mostrou que ele não está acima de ninguém. Obrigada primo nos representar. E ainda espero que o senhor o prenda.

Deixe uma resposta