Presidente da UBES, Camila Lanes, lançou falsa comunicação de vazamento de prova nas redes sociais

Como informa o blog de Josias, um monitoramento feito pelo Inep, o instituto do Ministério da Educação responsável pelo Enem, detectou nas redes sociais uma falsa comunicação de vazamento da prova que começou a ser aplicada neste sábado. A veiculação foi feita nas redes sociais, num endereço eletrônico inusitado: a página do Facebook de Camila Lanes, presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes).

“Acho que deu ruim”, alegou Camila, antes de postar um link que conduzia à prova (Imagem acima). A capa faz menção ao “caderno azul” do exame de 2016 (confira abaixo). A informação era falsa, pois o conteúdo se refere à prova aplicada no ano de 2014.

Horas depois, a presidente da Ubes pendurou no Facebook uma nova postagem: “Não deu ruim” (veja abaixo).

O ministro da Educação, Mendonça Filho (Educação), acompanhou toda a operação a partir da sala de monitoramento do Inep e lamentou: “É triste que a presidente de uma entidade que representa os estudantes atue para levar insegurança aos estudantes. Ela deveria estar empenhada em gerar tranquilidade.”

O Inep disse, em nota oficial: “Como ocorre todos os anos, pessoas com objetivo de tumultuar o exame espalham nas mídias sociais mentiras sobre supostos vazamentos de provas. O Inep informa, ainda, que as provas já foram distribuídas e estão nos locais de aplicação em segurança e com monitoramento da Polícia Federal.”

Que feio, Camila. Que feio…

Anúncios

14 comentários sobre “Presidente da UBES, Camila Lanes, lançou falsa comunicação de vazamento de prova nas redes sociais

    1. E dificil acreditar que nosso futuro estará nas mãos destes “estudantes” de hoje.
      Esta é a escória ‘podre” que sobrou dos aloprados e vão se infiltrando nas redes sociais. Isto parece mais ‘papel higiênico” aceita tudo. DEUS NOS LIVRE.

  1. Nos meus tempos de faculdade, os piores alunos eram os dirigentes das associações. Quem realmente queria aprender, não tinha tempo para bobagens. Outra observação, vejam de que cursos são estes radicais. São dos cursos que oferecem mais vagas do que candidatos.

  2. É inadmissível que em nome da política partidária se possam cometer estes atropelos à Democracia. É imperativo que o Estado puna exemplarmente!

  3. Um traste deste não merece nem palavra, só repudio. E pensar que é de “alguns” destes estudantes de hoje que teremos o futuro do amanhã : DEUS ME LIVRE – vá para os quintos dos infernos – parcela desta juventude podre.!!!!!

  4. Não devemos dar atenção a esses atos promovidos por insignificantes. Essa Camila deveria ser responsabilizada por falsa comunicação. Cadeia pra bandida.

Deixe uma resposta