Invasores arregam e deixam prédio histórico da UFPR

Conforme a Gazeta do Povo, os milicianos que invadiram o prédio histórico da Universidade Federal do Paraná (UFPR), na Praça Santos Andrade, em Curitiba, deixaram o local no fim da manhã deste sábado (5). Por volta das 11h30, os invasores começaram a deixar o prédio, meia hora após a chegada do reitor da universidade, professor Zaki Akel Sobrinho.

A saída dos intrusos foi negociada durante toda a sexta-feira. Um documento com os termos do acordo foi assinado simbolicamente em frente ao prédio. Entre os pontos da negociação foram a garantia de que os invasores não seriam responsabilizados ou criminalizados pelo ato (dessa forma, a reitoria concordou em não abrir processo administrativo ou infracional contra os participantes). Mesmo assim, a população ainda pode processar os vândalos.

A direção da Universidade também aceitou adiar a discussão marcada para a semana seguinte sobre os termos para jubilamento (prazo máximo para concluir o curso). Ficou acertado que condições de segurança seriam providenciadas no momento da saída.

A derrota foi humilhante para a extrema-esquerda, pois os milicianos pró-PT entraram na quinta à noite e disseram que só iriam sair quando a PEC fosse retirada de pauta. No sábado de manhã já desistiram e foram embora.

 

Anúncios

4 comentários sobre “Invasores arregam e deixam prédio histórico da UFPR

  1. O Reitor, não deveria ter negociado com bandidos. Isso significa que em breve eles estarão de volta, porque bandido não cumpre Lei, nem acordo. Podem ver , por exemplo, a Dilma que falou que não cumpriu as Pedaladas Fiscais, porque o PT votou contra, não importa se virou LEI

  2. SÃO VERDADEIROS BANDIDOS MESMO.DEVEM SER TRATADOS NA BORRACHA.OS PAÍS ENVERGONHARAM O ESTADO DO PARANÁ,BEM COMO O GOVERNADOR OMISSO QUE ASSISTIU DE CAMAROTE A ALGAZARRA.ESSE TAL DE BETO RICHA DEVE SER EXPULSO DA POLÍTICA,POIS É UM BUNDÃO SEM PERSONALIDADE.

Deixe uma resposta