Depois de corte de água e luz, milícias decidem terminar invasão de núcleo regional de educação no PR

Conforme a Folha, cerca de uma hora depois de terem emitido a narrativa – provavelmente um blefe – de que iriam resistir, milicianos que ocupavam o núcleo regional da educação no Paraná resolveram sair do local sem quebrar tudo que vissem pela frente, nesta terça (1).

O grupo, de 25 milicianos, saiu por volta das 20h. Mais cedo, eles ficaram sentados no saguão do prédio, dizendo que se recusariam a sair, mesmo após o governo levar a negociação a sério e finalmente tomar a decisão – exigida pela sociedade civil – de cortar luz e água do prédio

Membros do Ministério Público, OAB, Defensoria Pública e uma oficial de justiça, além da própria Polícia Militar, negociaram com os milicianos. O governo do Paraná obteve uma ordem de reintegração de posse nesta terça-feira. Pesou na decisão a multa diária de R$ 10 mil, prevista na ordem de reintegração, para cada aluno, seja ele utilizado como massa de manobra ou faça tudo de caso pensado.

Policiais militares se posicionaram na entrada do prédio e fizeram um cordão em torno dos milicianos, impedindo a circulação pelo prédio (à exceção do banheiro). Eles não deixam ninguém entrar, e quem sair não poderá voltar. “Eles entenderam que, ali, se esgotou. A pauta tem que ser levada para outro lugar, para a rua”, disse o advogado Anderson Rodrigues Ferreira, da comissão da Criança e Adolescente da OAB Paraná.

Não houve confronto com a polícia, que havia decidido tentar vencê-los com inteligência e “pelo cansaço”, sem usar a força e bloqueando a entrada no prédio.

Anúncios

9 comentários sobre “Depois de corte de água e luz, milícias decidem terminar invasão de núcleo regional de educação no PR

  1. As Diretoras deveriam fazer Inventário das Escolas na Companhia de um Oficial de Justiça e todos os Jovens ser identificados para que seus Pais venham a ressarcir o Estado em caso de Dano Material.

  2. Sabemos que esse movimento fé organizado por militantes profissionais dos partidos comunistas..
    Estamos assistindo a volta da UNE?
    Não, a UNI que conhecíamos morreu com a eleição do Lula. Que à época doou 30milhões para construção de uma sede que jamais sdiu do papel. Depois disso, foi repassando dinheiro através de ONGs.
    O que temos hoje são militantes acostumados a vida mansa que lutam para não perder a boquinha.

  3. Desde o começo destas invasões eu teria coortado água e luz. Felizmente alguém tomou a decisão certa, ainda q tardia, pq os danos causados ficaram por conta dos cidadãos de bem, como sempre.

  4. Deveriam ser responsabilizados pelos prejuísos materiais causados aos municípios e ao estado e prejuísos morais causados a milhares de alunos que deixaram de assistir aulas e fazer as provas do Enem. O ressarcimento deveria se efetuado na forma da lei e aqueles que não puderem pagar deveriam ser presos com penas proporcionais as suas dívidas estabelecidas pela lei.

Deixe uma resposta