Derrota da extrema esquerda fortalece PEC 241 no Senado

Antes da votação da PEC 241 na Câmara dos Deputados, parlamentares da extrema esquerda acusavam a proposta de “não ter o crivo das urnas”. Também foi dito por alguns formadores de opinião que aquilo “enfraqueceria” o governo nas eleições municipais. Não foi o que aconteceu.

Enquanto o PSDB foi o partido que mais cresceu, o PMDB se manteve com mais prefeituras e o PT perdeu mais de 60% de seus domínios. No segundo turno a derrota dos partidos que são contrários à PEC 241 foi arrasadora. PT e PSOL perderam todas as prefeituras que disputaram no segundo turno. A Rede, de Marina Silva, só conseguiu obter uma vitória em Macapá. Mas não foi um nome formado no partido: Clécio Luiz se elegeu pelo PSOL, migrando para a Rede pouco depois.

Outra narrativa que foi enterrada é a tese do golpe. De uma maneira geral, os partidos de extrema esquerda foram esmagados, enquanto os partidos que defenderam o impeachment conseguiram expressivas vitórias, como João Doria em São Paulo, Dr. Hildon em Porto Velho e Nelson Marchezan Junior em Porto Alegre.

Anúncios

Deixe uma resposta