Depois de baterem boca com Jô Soares, escritores defensores de Black blocs são humilhados por Márvio Lúcio

Os pesquisadores Esther Solano e William Novaes estiveram no programa Pânico da Rádio para divulgar o livro “Mascarados: A Verdadeira História Dos Adeptos da Tática Black Bloc”. O tempo fechou por conta da defesa que os dois acadêmicos de extrema-esquerda fazem das ações violentas dos black blocs.

O clima já estava tenso  a conversa passou para as ocupações de escolas. William Novaes chamou o humorista Márvio Lúcio (o Carioca) de otário, insinuando que ele fosse “fã de Bolsonaro”. Carioca retrucou e o militante passou para os palavrões, seguido das ironias de Esther Solano. Carioca então defenestrou os autores, expondo a defesa que faziam da ideologia radical da extrema-esquerda por meio do livro. “Isso para mim, é lixo”.

Outro ponto alto (antes dos palavrões), foi quando William Novaes perguntou para Carioca:

“Você sabia que uma jornalista perdeu um olho?”, se referindo a ação da polícia militar

Carioca respondeu: “Você sabia que um black bloc matou um câmera da Band?”

Esse é o segundo barraco protagonizado pela dupla. A defesa do radicalismo e justificativa da barbárie conseguiram tirar do sério até o apresentador Jô Soares, que é notório esquerdista e simpatizante da ex-presidente Dilma Rousseff. Contrariado com a tese de que havia justificativa para os crimes dos black blocs, Jô partiu para o ataque. Só não houveram palavrões, como aconteceu no programa Pânico.

Assista um dos momentos da briga abaixo. O vídeo completo você vê aqui.

Anúncios

13 comentários sobre “Depois de baterem boca com Jô Soares, escritores defensores de Black blocs são humilhados por Márvio Lúcio

  1. Manifestação é um direito democrático. Invasão, quebra quebra sem ação da policia estão de brincadeira. Quer dizer que o policial pode levar porrada destes baderneiros a vontade deles sem poder assumir o seu papel que a constituição nos garante. Tão de brincadeira.

  2. parabéns carioca, bando de desocupados, querendo sempre tirar vantagem em tudo, vão trabalhar, o outra ai, nem é brasileira e fica falando M*****, vão trabalhar

  3. Olha eu não vi defesa desses mascarados oque vi foi uma exposição de pensamentos, tanto de um lado quanto do outro apesar de o carioca já estar com um pré conceito estabelecido que os dois estavam apoiando os mascarados, não concordo com ele nisso mas defendo as idéias que ele disse

  4. o carioca retrucando os xingamentos do maconheiro e ainda tem um “que isso carioca, vc esta louco?” kkkk o carioca eh louco por tentar discutir com um animal desses

  5. Título da postagem completamente descabido. A única pessoa que foi humilhada nessa discussão pelo Márvio Lúcio, o Carioca, foi ele mesmo. Ele se mostrou ser a personificação do cidadão médio brasileiro no atual debate sobre política (no caso ele está à direita, mas vale pro outro lado também): ignorante, intolerante e dono da verdade. Desde o começo da entrevista, Carioca tratou os convidados com hostilidade. Durante as discussões, mostrou total falta de conhecimento, incapacidade de entender o que estava sendo discutido e total falta de postura. Falava suas baboseiras e em seguida colocava seus óculos escuros e abria o celular pra fingir que não estava escutando a resposta (que ele nem queria escutar mesmo, já que só queria impor suas idéias). Ridículo! Para piorar, depois da discussão ele ficou imitando a entrevistada e fazendo caretas na tentativa de provocá-la, assim como faria uma criança de 5 anos emburrada. Não há palavras para descrever tamanha mediocridade.

    1. Olha, é verdade que o tal Carioca foi grosseiro, mas também é verdade que os entrevistados, apesar de negarem, fazem sim apologia à violência dos black blocs.

  6. Entrevistar esse tipo de excrescência é perda de tempo e só da ibope pra esses vândalos babacas . Só de ver a cara de desocupado do idiota do entrevistado já se tem a noção da constatação. Ta faltando falta pro Pânico??? Chamem gente que acrescenta, que nos apresente algo de bom e evolutivo. Esses tipos de entrevistados, que não são nada, que vivem do medíocre, da mentira, da violência e do culto ao vandalismo beligerante deveriam ser esquecidos e serem relegados ao total ostracismo, pois é de lá que vieram. Esse tipo de gente já deveria sair de lá preso, algemado e responder processo criminal por incitação ao crime e ao vandalismo. O cara se borra nas calças do Bolsonaro. Seria muito bom uns 10 minutos numa salinha fechada com o Bolsonaro, pra ver se ele canta de galo assim. Um idiota, bundão e lacaio.

Deixe uma resposta