Câmara adia para terça-feira análise dos casos de Wyllys e Bolsonaro no Conselho de Ética

Os deputados federais Jean Wyllys (PSOL) e Jair Bolsonaro (PSC) estão com processos a serem analisados pelo Conselho de Ética da Câmara.

Bolsonaro será analisado por ter prestado homenagem ao torturador Brilhante Ustra, no dia 17 de abril, quando a Câmara aprovou o processo de impeachment de Dilma. A representação contra ele foi feita pelo Partido Verde, que considerou a conduta inaceitável.

Já o caso de Jean Wyllys diz respeito a ofensas e quebra de decoro referentes a uma postagem feita no Facebook. O deputado do PSOL afirmou, após o massacre na boate de Orlando em junho, que o ato hediondo do atirador teria algum tipo de relação com a ideologia defendida por três deputados do PSC. Na postagem, os nomes de Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro e Marco Feliciano são citados.

Os casos deveriam ter sido analisados ontem (19), mas por falta de quórum a sessão foi adiada.

Anúncios

Deixe uma resposta