lula-chorando

Baixaria: após descoberta de comitê ilegal, Melo acusa Marchezan de “invasão”

A disputa pela Prefeitura de Porto Alegre segue sendo uma das mais sujas da história. O mais novo episódio de baixaria foi a postura do candidato Sebastião Melo. A Justiça Eleitoral identificou um comitê de campanha não declarado, o que levou o juiz da 113ª Zona Eleitoral de Porto Alegre a expedir ordem de constatação e verificação. Como é de praxe, a equipe dos demais candidatos (ou candidato) participam do procedimento. Foi quando o candidato do PMDB usou a presença da equipe do deputado federal Nelson Marchezan Junior de “invasão”.

Em vídeo postado em sua página no Facebook, Melo se refere ao episódio como “invasão do comitê”, falando que se trata de um “episódio muito grave”. No entanto, o candidato não comenta a ação da justiça eleitoral que identificou aquele comitê como ilegal. A atribuição de crime eleitoral ao adversário enquanto o próprio Melo foi flagrado cometendo irregularidades causou revolta e muitas críticas nas redes sociais da campanha do candidato da situação.

O candidato Marchezan comentou sobre a verificação que Melo chamou de “invasão”.

lula-chorando.jpg

A acirrada campanha foi marcada por episódios lamentáveis como a falsa denúncia contra o Marchezan, que teve uma empresa prestadora de serviços para sua campanha ocupada pela Polícia Federal. As denúncias foram retiradas após a constatação de que não havia qualquer irregularidade. Na noite de ontem, um dos comitês de Marchezan sofreu dois atentados na noite de ontem.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s