protestvo_educacao_santa_ros

“Quem não for ao protesto vai levar falta”, afirmam professores do IFF, no RS

Segundo o deputado federal do Rio Grande do Sul, Jerônimo Goergen, PP, alguns professores do Instituto Federal Farroupilha, em Santa Maria, estão obrigando – ou tentando obrigar – os alunos a participarem de protestos contra a PEC 241. O Antagonista publicou ontem um documento que comprova isso:

uploads%2f1476303286995-institutodeeducacao

“Estão fazendo em todos os campus no Rio Grande do Sul. É lavagem cerebral pura numa escola pública”, afirma o deputado, que foi quem enviou este documento.

“Não vai ter aula, mas avisaram que vão passar uma lista de presença no protesto. Quem não assinar perderá o direito de fazer provas, trabalhos em sala de aula, tudo”, explica um aluno.

O assunto é bem delicado, porque boa parte dos alunos é menor de idade e não cabe aos professores tomar esse tipo de decisão. Profissionais assim certamente estão mais comprometidos com agendas partidárias do que com a educação de seus alunos.

 

15 comentários sobre ““Quem não for ao protesto vai levar falta”, afirmam professores do IFF, no RS

  1. Tá!! Dois pesos e duas medidas? Eu nunca vi alguém criticar um governo que dá falta ao professor grevista e depois quer que recupere os dias que estava em greve!!
    Além disso, o autor confunde comprometimento político com comprometimento partidário.
    Porém, sempre há comprometimento político, até de quem não o deseja. Aí está implícito.
    Agente escolha o lado, ainda que se omita, queira, ou não!

    Curtir

    1. Mídia capitalista e antagônica.
      A Pec 241 foi aprovada em primeiro turno na Câmara. O que ela muda?
      Congela por 20 anos os investimentos em saúde, educação, previdência social, assistência social. Não importa quanto o país cresça, não haverá repasse em forma de benefícios para o povo!
      A população vai crescer, o número de idosos também e os recursos a serem investidos serão os mesmos!
      É triste…

      Divulguem essa maldade do governo Temer… Ontem dia 10/10/16 a Pec foi aprovada na Câmara, mas ela será votada novamente pela câmara e o Senado.
      O governo quer aprovar logo antes que a população conheça melhor o retrocesso que vai se estabelecer! Então repasse a informação a todos que você conhece! Essa medida vai repercutir na nossas vidas, de nossos filhos…

      Curtir

      1. Marluce, tu estás mal informada ou não entendeste.
        O Brasil está quebrado! As dívidas pública e privada são enormes. O país está em recessão, não produz o suficiente. Portanto a capacidade de pagar a dívida é, a cada dia, menor. Se o governo emitir dinheiro ou títulos, ainda que sejam virtuais, a inflação cresce e todos empobressem.
        A PEC 241 não congela por 20 anos os gastos de educação, saúde, assistência e previdência social. Ela estabelece um teto para a soma de todos os gastos a ser corrigido anualmente pela inflação do ano anterior. Isto é fundamental para conter o processo inflacionário. Nem precisava constar em lei. Qualquer pessoa racional faria isto. Os gastos com educação podem aumentar, desde que a soma total não aumente acima da inflação. Se não se fizer isto o povo vai empobrecer ainda mais. Dinheiro não cai do céu. Precisa ser gerado com investimentos e trabalho.
        Conter gastos, quando não se está acostumado, é desagradável. No entanto, isto é resultado, não da maldade do atual governo, mas da maldade dos governos anteriores que criaram esta enorme dívida e manipularam os dados para esconder a catástrofe.
        Para salvar o Brasil e retomar o crescimento será preciso contar com investimentos privados e do exterior, porque o governo federal, os estaduais e também municipais estão falidos. Alguém tem que concertar o país!
        Pobre povo, iludido, manipulado e, por isso mesmo, sofrido.
        Marluce, não te deixes iludir. Leia mais sobre o assunto, pergunte, busque compreender os argumentos contrários ao teu e dos teus amigos. O contraditório é importante. Analisa tudo com cuidado, isenção e te predispõe a buscar a verdade. Não busque tão somente reforçar convicções que já tens. Sejas livre! Não te permitas ser massa de manobra.
        Espero que, pelo menos a longo prazo, o que escrevi aqui te seja útil.

        Curtir

    2. Cuudado com as informações errôneas passadas pela Mídia.
      A Pec 241 … O que ela muda?
      Congela por 20 anos os investimentos em saúde, educação, previdência social, assistência social. Não importa quanto o país cresça, não haverá repasse em forma de benefícios para o povo!
      A população vai crescer, o número de idosos também e os recursos a serem investidos serão os mesmos!
      É triste…
      Divulguem essa maldade do governo Temer… Ontem dia 10/10/16 a Pec foi aprovada na Câmara, mas ela será votada novamente pela câmara e o Senado.
      O governo quer aprovar logo antes que a população conheça melhor o retrocesso que vai se estabelecer! Então repasse a informação a todos que você conhece! Essa medida vai repercutir na nossas vidas, de nossos filhos…

      Curtir

    3. Com certeza tudo o que é “obrigado” é errado.Mas chamar professor de vagabundo já é demais!Vagabundo são os políticos, que estão tirando o direito de seu filho ter uma educação de qualidade.Lute pela educação do nosso país,primeiramente respeitando seus professores…

      Curtir

  2. A afirmação é totalmente inverídica e tendenciosa. A atuação dos professores de nossa Instituição se fundamenta em princípios éticos, no respeito à profissão docente e no compromisso com a educação profissional e tecnológica pública, gratuita e de qualidade.
    Reconhecenos a legitimidade da mobilização no IFFarroupilha, protagonizada pelos estudantes, sob coordenação da Comissão Multicampi do Movimento Estudantil do IFFar, conforme Carta Aberta cujo teor divulgo a seguir :
    CARTA ABERTA
    O Movimento Estudantil do Instituto Federal Farroupilha (IFFar) vem por meio deste manifestar que está organizado e mobilizado em prol da Educação, contra a PEC 241/2016, que trata do congelamento dos investimentos em áreas sociais por 20 anos, contra a MP 746/2016, que reformula a Educação Básica sem debate com a sociedade, contra o PL 257/2016, que implica na redução de direitos trabalhistas e contra o projeto “Escola Sem Partido”. Estamos ocupando as dependências de vários Campi da instituição como forma de protesto a essas propostas que estão em tramitação em um Congresso que, na sua maioria, não representa a população brasileira. Essa é, e sempre foi, uma iniciativa dos estudantes do IFFar, inclusive com o apoio da sociedade. Como expresso inicialmente, o Movimento Estudantil do IFFar está organizado em suas ocupações e desse modo cada Campus possui um cronograma elaborado pelas respectivas comissões estudantis. Enfatizamos que a participação dos servidores na mobilização é estritamente facultativa e em forma de apoio, assim sendo, todas as iniciativas e decisões partem dos estudantes. Os objetivos do Movimento são: discutir as medidas do governo e se manifestar contra, quando entendermos que ferem os direitos sociais; esclarecer a população sobre os riscos que elas implicam; e publicizar massivamente os nomes dos congressistas que votarem a favor dessas propostas. No dia 12 de outubro de 2016, às 20h, no site http://www.oantagonista.com, foi publicada uma pequena nota, sem identificação da autoria, intitulada “Ditadura em sala de aula” que refere-se de forma equivocada a um cronograma publicado por uma das comissões do Movimento. Nessa “notícia” o autor desconhecido alega que os professores da instituição estão obrigando os estudantes a participar dos protestos. Além disso, tenta corroborar a nota com a suposta fala de um suposto aluno. Em outra notícia publicada anteriormente às 17h26min com o título “Atividade paracurricular contra a PEC 241” foi publicada uma nota em que o deputado Jerônimo Goergen critica as manifestações porque, segundo ele, os professores estão fazendo lavagem cerebral nos alunos. Como o site é de cunho duvidoso não é possível avaliar se, realmente, o deputado tenha entrado em contato com “O Antagonista”. Um movimento para ser organizado precisa saber quais e quantas pessoas fazem parte dele, pois além de questões de organização é necessário distinguir os alunos que não participam do Movimento e que também não frequentam as aulas. Nos entristece e preocupa que a falta de ética, princípios e seriedade de alguns “jornalistas” que não citam, em nenhum momento, o nome do autor da “reportagem”, nem o nome do suposto aluno, nem provas de nenhuma natureza sobre as informações publicadas possa influenciar centenas de pessoas à interpretação equivocada do nosso Movimento. Esse tipo de jornalismo obscuro e distorcido é uma espécie de câncer na sociedade que fomenta o maniqueísmo, o preconceito, esvazia discussões, direciona opiniões e aliena. Essa manipulação descarada é um exemplo didático de como a mídia pode ser devastadora quando o seu papel de informar é distorcido. Frisamos que o Movimento é apartidário e composto, estruturado, organizado e conduzido por estudantes, com a crescente adesão de servidores e da sociedade.
    Obs.: O deputado votou a favor da PEC241/2016 na votação do dia 10 de outubro de 2016 na Câmara de Deputados.
    Comissão Multicampi do Movimento Estudantil IFFar

    Curtir

  3. TÁ NA HORA DE OS PAIS (NÃO AS MÃES), SE ORGANIZAREM PRA DAR UMA CAMASSADA DE PAU NESSES PROFESSORES COMUNISTAS FDP MAS UMA SURRA MESMO DAS BOAS FÉRIAS DAQUELAS DE INTERNAR OS DESGRAÇADOS POR 15 DIAS NO HOSPITAL. MALDITOS!!!!!!

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s