Geddel sobre reação da extrema-esquerda com “Brasil fora do vermelho”: “A carapuça serviu?”

Em entrevista ao Valor Econômico, o ministro Geddel Viera Lima, da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, defendeu a campanha do governo federal que diz que vai tirar o país do vermelho. Para o ministro, o PT e a outras linhas auxiliares da extrema-esquerda só reagiram com tanta indignação porque a “carapuça serviu”.

“A pior coisa na política é a carapuça, as pessoas ficarem vestindo carapuça. O Brasil está ou não está no vermelho? Está superavitário? Está com a dívida controlada, com sua capacidade de investimento plena? Isso é estar no vermelho?”

Sobre a necessidade das reformas, o ministro foi enfático:

“Se uma família gasta mais do que arrecada, ela fica onde? No vermelho. Qual é o desejo de todos? Tirar a família do vermelho, que o país saia do vermelho. Não entendi onde é que alguém possa entrar no Judiciário pra tratar de uma peça que é verdadeira. O nosso desejo é tirar o Brasil do vermelho, devolver ao Brasil o azul nas contas necessário para que possamos voltar a crescer.”

O slogan da campanha do ajuste fiscal colocou a extrema-esquerda em fúria, em especial o Partido dos Trabalhadores. O senador Lindbergh Farias chegou a anunciar que iria ao STF para impedir a veiculação da campanha, que para ele “reforça o preconceito ao Partido dos Trabalhadores”.

Anúncios

Deixe uma resposta