Apesar do choro da extrema-esquerda, campanha “Tirar o Brasil do Vermelho” vai continuar

O governo Michel Temer não se compadeceu com a gritaria da extrema-esquerda com o slogan “Vamos tirar o Brasil do Vermelho”, da campanha das reformas econômicas. De acordo com a coluna Radar, a campanha vai continuar, e deve ficar ainda mais forte.

A ideia do governo é mostrar em que estado estavam as contas públicas quando Michel Temer assumiu a presidência da República. A intenção é mostrar qual foi a dimensão da herança maldita deixada por Dilma Rousseff, responsável pela crise econômica que deixou um rombo bilionário e mais de 12 milhões de desempregados, além do fechamento de milhares de empresas.

A campanha tem provocado uma enorme gritaria entre a extrema-esquerda, sobretudo entre o Partido dos Trabalhadores e linhas auxiliares. Esses partidos estão acusando o governo de “fazer discurso de ódio” ao mostrar como Dilma deixou a economia usando uma expressão popular que pode ser relacionada a cor usada pelos partidos comunistas. Perguntado pelo Valor Econômico, o ministro Geddel Viera Lima ironizou: “Será que a carapuça serviu?”

Anúncios

2 comentários sobre “Apesar do choro da extrema-esquerda, campanha “Tirar o Brasil do Vermelho” vai continuar

Deixe uma resposta