Ré por envolvimento no Petrolão, Gleisi participa de ato “em defesa da Petrobras”

A senadora Gleisi Hoffmann esteve presente em um ato no Congresso Nacional realizado no dia de ontem, que contou com a presença de sindicalistas da FUP (Federação Única dos Petroleiros) e CUT (Central Única dos Trabalhadores). O evento foi definido pelos organizadores como “ato de defesa da Petrobras e do Pré-sal”. No entanto, a senadora Gleisi é ré na Operação Lava Jato justamente por fazer parte do esquema criminoso operado pelo Partido dos Trabalhadores na Petrobras.

janine

Essa contradição é gritante. O esquema criminoso tinha por objetivo o financiamento do partido e a compra de apoio político, e incluiu um cartel de empreiteiras, marqueteiros, sindicalistas, políticos do governo e da antiga oposição, além de jornalistas. Os prejuízos para os cofres públicos são calculados em mais de ultrapassam os R$ 42 Bilhões.

A senadora que ontem participou do ato “em defesa da empresa” foi acusada por Alberto Youssef de receber R$ 1 milhão em uma mala no Aeroporto de Curitiba. Esse teria sido um dos vários pagamentos de dinheiro oriundo da petrolífera estatal. Os encontros aconteciam em restaurantes, hotéis, shoppings e aeroportos.

Foi graças às investigações sobre o esquema do petrolão que a Polícia Federal chegou ao esquema da Consist, que acabou por prender o marido de Gleisi Hoffman, o ex-ministro Paulo Bernardo. Em uma de suas falas no senado, Gleisi chega a admitir que o PT “praticava roubo, mas que ao menos não era para enriquecimento pessoal”. No entanto, a senadora acredita que o mais grave é tirar da Petrobras a obrigatoriedade de explorar o pré-sal.

 

 

Anúncios

15 comentários sobre “Ré por envolvimento no Petrolão, Gleisi participa de ato “em defesa da Petrobras”

  1. Políticos parasitas e corruptos adoram a ideia de um governo enorme, interventor, dono de empresas onde eles podem colocar seus apadrinhados. Sabem que podem cobrar caro por serviços ruins pois não há concorrência. E quando a incompetência extrema, mesmo assim, leva ao prejuízo, sabem que podem pegar dinheiro dos impostos para cobrir seus rombos;

  2. Se o petróleo é nosso, eu quero a minha parte, porque eu perdi o emprego!
    Essa história de o petróleo é nosso, é na verdade uma grande farsa. Não estão defendendo o povo, estão defendendo seus empregados e suas mordomias como “funcionários públicos”, essa é a grande verdade por trás de todos os movimentos sindicais ligados a Petrobras.

  3. Infelizmente, nós brasileiros não temos cultura Política, a muito deixamos de estudar desde cedo, matérias como Moral e Cívica e OSPB onde aprendiamos um pouco, tudo que acontece hoje em nosso país é falta de cultura generalizada, onde poucos têm instrução e a distorcem………

  4. é óbvio que eles irão voltar com o discurso da intervenção do estado porque é um esquema que sustenta esse partido. nenhum sindicalista ou político de esquerda falou um pio enquanto a Petrobrás era saqueada. Triste são os empregados e o povo, que ainda acreditam nesse fariseus. Roubaram até os fundos de pensão, dinheiro da aposentadoria dos trabalhadores.

  5. Pra esta senadora corrupta, Se aliar aos q gritam contra o fim das beneces da Petrobras q eles poderiam vir a mamar é uma especie de serviço pelo dinheiro q ela embouçou, tipo to aqui pra ajudar vcs a continuar manando pois minha cota ja mamei.

Deixe uma resposta