Professora de extrema-esquerda da PUC ataca pobres: “pobre de direita é ingrato e mau-caráter”

Uma professora da PUC está causando grande polêmica na internet. Militante da extrema-esquerda, a professora Marcia Arnaud usou sua conta no Facebook para fazer discurso de ódio contra eleitores de João Doria oriundos das classes mais pobres. Contrariando os conceitos de cidadania e direitos humanos, a professora chamou o eleitorado pobre de “ingratos” e “gente sem caráter”.

Os comentários da acadêmica renderam grande repercussão, já que fica claro o caráter preconceituoso e elitista. Em seu perfil, vários usuários estão denunciando o caráter imoral das declarações.

Os ataques de militantes da extrema-esquerda contra os pobres já haviam sido registrados por ocasião das manifestações contra Dilma Rousseff e no pós-impeachment, mas se intensificaram após a grande derrota sofrida pelo PT e linhas auxiliares nas eleições do último domingo. Um dos que fizeram discurso de ódio foi o ex-ministro de Dilma Rousseff Renato Janine Ribeiro, filósofo e professor de Ética e Cidadania da USP.

Marcia Arnaud é simpatizante do Partido dos Trabalhadores, e atua não só no curso de Direito da PUC como também na Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo. Também em seu Facebook, a professora não retirou o que disse, mas alegou que suas palavras foram “distorcidas”.

marcia-arnaud.png

Anúncios

22 comentários sobre “Professora de extrema-esquerda da PUC ataca pobres: “pobre de direita é ingrato e mau-caráter”

  1. Vamos ver no decorre dos dias quem terá a boca fechada, certamente são esses PETISTAS malditos que não suportam a derrota, não era o Sapo Barbuda que ficava proclamando aos 4 cantos que “Eles não suportam nós em seu meio” ou “Eles não suportam a derrota nas urnas” , e agora quem é que não suporta derrota, ainda somos nós ou são os malditos petistas, esses petistas tem que ir todos para a CADEIA fazer companhia ao Lula, Zé Dirceu, Vacari, Palocci, Dilma, etc.

  2. Ela tem um belo plano de saúde, pago com meus impostos, eu tenho a m**** do SUS, que é o que esta esquerdalha me devolveu dos impostos que paguei. Chora, porque vocês serão varridos até de dentro das universidades.

  3. Eu penso assim …nao não é porque eu me beneficiei com algum programa do governo…seja ele estadual…municipal ou federal…que eu tenha obrigação de votar com seus candidatos….o voto é livre….e é obrigação deles como governo trabalharem em pró da população…..pronto falei….

  4. Esquedista filé mignon. Fala mal de pobre mas ostenta seu plano de saúde, seu veículo… É bom fazer caridade com o dinheiro dos outros… Esta VACA tenta apenas proteger o seu lado. Pobre calado não cobra de burgueses – como ela – a situação de miséria do país. OPORTUNISTA!!!

  5. Que rica professora,em todos os sentidos poré,nada sabe de democracia que é respeitar a vontade da maioria. Esta é a lógica da prof.se eu sou beneficiado por um prohrama social,que é a obrigação do governo,sou seu escravo e sou obrigado a votar a cabresto ,ora tenha a santa paciência, rica e certamente intolerante e ignorante.

  6. O cúmulo da ignorância, prepotência e preconceito, partidária incoerente, não tem o mínimo de caráter, e de democracia nada sabe nem respeita. O povo não tem que ser marionetes da esquerda, eu duvido ela se retratar se caso o governo eleito for superior, pessoas como esta não torce pelo povo, torce por seu partido e nada mais.

  7. Nossa, que privilegiada ela é, não?!… Vai continuar andando com seu carro de musiquinha, com seu plano de saúde perfeito… Imagino que ela deva ser muito grata a quem lhe deu tudo isso… Seja Deus, ou Haddad…

  8. Sempre tivemos bons políticos e maus políticos ladrões na nossa pátria.
    A diferença hoje em relação a políticos do PT é que o termo ladrão é o mínimo que aceitam como elogio. E claro que não são todos porque muitos já abandonaram a barca do conchavo, da irresponsabilidade civil, do partidarismo cego, da proteção a falcatruas a qualquer preço, da falta de senso do que é correto, da falta de escrúpulo, da falta de brio profissional aonde a negligencia é o prato do dia.
    O problema ainda maior são os fanáticos que não são políticos e criticam o resto da população como se fossem o rei de tudo, se colocando junto aos maus políticos com todas as “honras” mencionadas.
    Convém lembrar que o Brasil não nasceu a partir dessa corja de insanos, o Brasil já é um país que tem história algumas boas, outras ruins, mais nada como o que presenciamos hoje.
    Quando será que essa cambada de energúmenos se darão conta de que o politicamente correto é o que o povo espera dos dirigentes, que votaram bem ou votaram mau. Quem vota na maioria das vezes não vota em quem é mau para si ou para povo.
    Político que critica a justiça, que não respeita as instituições formadas por aprovações deles mesmos em consenso no congresso, que criticam polícia e juízes não tem a aceitação total do povo, apenas dos desafortunados de raciocínio, estes não tem noção do mínimo que a população espera deles.

Deixe uma resposta