Para sobreviver ao primeiro turno, Freixo fingiu oposição ao PT

O candidato a prefeito do Rio de Janeiro pelo PSOL, Marcelo Freixo, adotou uma estratégia eficiente para escapar da derrota já no primeiro turno: se afastar do PT. Ele foi um pouco mais inteligente do que sua colega, Jandira Feghali, que acabou ficando na última colocação.

A campanha do psolista foi pautada em uma farsa, na realidade. A ideia de que o PSOL faz oposição ao PT foi vendida como um fato, quando nem de longe há verdade nisso. Pelo contrário, aliás. O PSOL sempre vota a favor do PT nos temas mais importantes no Congresso, e além disso o partido fez campanha dentro e fora das universidades para impedir o impeachment de Dilma Rousseff.

Freixo, bem como seu colega de partido Jean Wyllys, em 2014 declararam apoio a Dilma Rousseff. Ambos chegaram a gravar um vídeo para a campanha da petista no segundo turno, pedindo o voto para o PT. Confira abaixo:

A estratégia pode ter funcionado, mas se Crivella resolver bater nessa tecla ele desconstruirá a imagem de Marcelo Freixo

Anúncios

10 comentários sobre “Para sobreviver ao primeiro turno, Freixo fingiu oposição ao PT

  1. Essa será a tática da esquerda, dizer que o PT, que eles sempre apoiaram, na verdade era de direita, ou que deixou de ser esquerda – sendo que é justamente a CORRUPÇÃO, a MÁ POLÍTICA e o ANTI-PATRIOTISMO as características mais comuns das facções esquerdistas !!

Deixe uma resposta