Tráfico de influências: Lula teria pressionado Odebrecht a “contratar” seu sobrinho vidraceiro

Conforme a Veja, começa a ser revelado o que há de obscuro por trás da história de Taiguara Rodrigues dos Santos, sobrinho do ex-presidente Lula, conduzido coercitivamente para depor em razão de seu súbito enriquecimento. Isso deve gerar um novo indiciamento de Lula. Desta vez, por tráfico de influência.

Taiguara tem sido defensivo (de graça) pelo advogado Roberto Podval. Já o ex-diretor da área internacional da Odebrecht Alexandrino Alencar, ao negociar seu acordo de delação, afirmou que Taiguara foi contratado pela empreiteira a pedido de Lula.

A contratação teria ocorrido no mesmo ano em que o BNDES aprovou um financiamento para a empreiteira construir a hidrelétrica de Cambambe, em Angola. Foi nessa obra que Taiguara prestou serviço à construtora e recebeu 3,5 milhões de reais. Antes de virar parceiro de negócios da Odebrecht, Taiguara era dono de uma pequena vidraçaria. Depois, passou a viver como um milionário.

Alexandrino Alencar tem autoridade para estabelecer o elo entre Taiguara e Lula, pois acompanhava o ex-­presidente nas viagens internacionais e convidou Taiguara para fazer parte da comitiva que visitou o Porto de Mariel, em Cuba, outra obra construída pela Odebrecht com financiamento do BNDES.

 

Anúncios

2 comentários sobre “Tráfico de influências: Lula teria pressionado Odebrecht a “contratar” seu sobrinho vidraceiro

Deixe uma resposta