Lula recebe solidariedade de presidente acusado de violar direitos humanos

No dia de ontem, o ex-presidente Lula recebeu a ligação do presidente turco Recep Tayyip Erdogan, da Turquia. Erdogan afirmou que queria prestar sua solidariedade à Lula e Dilma Rousseff pelas “dificuldades da democracia que o Brasil tem vivido”. Apesar de não romper relações com o Brasil, Erdogan acha que o impeachment e Operação Lava Jato são “tentativas de golpe”.

Recep Edogan é conhecido pelas graves violações aos direitos humanos praticadas em seu governo. O turco tenta estabelecer um governo de viés mais religioso e autoritário em um dos poucos países do Oriente Médio que possuem uma Constituição laica.

Recentemente, Recep Erdogan sofreu uma tentativa de golpe enquanto visitava a Rússia. O levante foi contido, e o presidente voltou ao poder no dia seguinte. Pouco depois veio a informação de que a polícia secreta de Erdogan já tinha conhecimento da tentativa de golpe, e que deixaram acontecer para que o presidente pudesse ter motivos para aumentar seus poderes.

Essa informação foi confirmada logo depois. O turco usou o pretexto do golpe para fechar jornais, emissoras de TV e Rádio, além de prender jornalistas, opositores, militares, políticos, religiosos e ativistas. O exército ocupou empresas, além de ter mandado a polícia secreta prender qualquer cidadão que critique o governo na internet. Erdogan também quer reestabelecer a pena de morte para punir opositores. A União Europeia diz que se isso acontecer, não aceitará o ingresso da Turquia no bloco, além de estudar sanções contra o país.

Erdogan não é o único violador de direitos humanos amigo de Lula. O petista também se tornou grande amigo dos ditadores Fidel Castro e Muammar Kadhafi, além dos presidentes Mahmoud Ahmadinejad, Hugo Chavez, Evo Morales, José Eduardo Santos, Teodoro Obiang e do casal Nestor e Cristina Kirchner.

Anúncios

Um comentário sobre “Lula recebe solidariedade de presidente acusado de violar direitos humanos

Deixe uma resposta