Há nove meses atrás, Haddad vetou projeto semelhante a uma de suas principais propostas de campanha

Uma das principais propostas de campanha do prefeito Fernando Haddad para se reeleger é o Passe Livre do Desempregado, uma espécie de passe livre para os trabalhadores que estão fora do mercado. Essa é uma das grandes apostas do prefeito para tentar contornar a enorme rejeição, que já ultrapassa os 45%. A equipe do petista acredita que pode seduzir a enorme parcela de desempregados para o eleitorado do prefeito, e assim conseguir escapar da degola no segundo turno.

No entanto, o projeto é cercado de polêmicas. Há cerca de nove meses, o prefeito vetou um projeto dos vereadores Mario Covas Neto e Toninho Vespoli, que contemplava exatamente essa questão. O projeto original era o Bilhete Único do Desempregado. Logo em seguida, o prefeito apresentou um projeto exatamente igual ao dos vereadores. Revoltado, Toninho Vespoli foi até a tribuna da Câmara e chamou o prefeito de “Mesquinhão”.

A manobra golpista de Haddad não passou desapercebida, e repercutiu na imprensa como uma tentativa do prefeito de se apropriar de ideias de terceiros. Ainda assim, o prefeito não se furtou a apesentar a ideia em sua campanha para a reeleição.

Anúncios

Deixe uma resposta