Morte de “Sombra” é décimo óbito muito estranho no caso Celso Daniel

Depois de cinco dias internado, o empresário Sérgio Gomes da Silva (o Sombra) morreu ontem, 27. A assessoria do hospital não explicou a causa da morte até agora. Isso leva à décima morte mal explicada no caso.

Veja a lista:

  • Celso Daniel
    Prefeito que foi sequestrado e assassinado, em circunstâncias tétricas.
  • Dionísio Aquino Severo
    Ele sequestrou Celso Daniel e morreu apenas 3 meses após o crime. Oficialmente, teria sido vítima de uma “facção rival”.
  • Sergio, o ‘Orelha’
    Teria ajudado a esconder Dionísio. Foi fuzilado ainda em novembro de 2002.
  • Otávio Mercier
    Investigador da Polícia Civil, teve contato com o sequestrador na véspera do crime e foi baleado na própria casa.
  • Antonio Palácio de Oliveira
    O garçom que serviu Celso Daniel na noite do crime. Foi morto em fevereiro de 2003.
  • Paulo Henrique Brito
    Testemunhou a morte do garçom. Foi assassinado três semanas depois.
  • Iran Moraes Redua
    Agente funerário. Identificou o corpo de Celso Daniel na estrada e chamou a polícia. Foi morto em novembro de 2004.
  • Carlos Delmonte Printes
    Legista. Confirmou as torturas sofridas por Celso Daniel. Surgiu morto no próprio escritório em outubro de 2005.
  • Josimar Ferreira de Oliveira
    Delegado, registrou a morte de Celso Daniel. Foi assassinado em janeiro de 2015.
  • Sombra
    Morto em 27 de fevereiro, em um hospital, sem que a causa de sua morte fosse revelada.

Recentemente, Sombra havia sido inocentado, mas o caso estava para ser reaberto pela Justiça, principalmente após Marcos Valério ter feito delações apavorantes a respeito de Ronan Maria Pinto.

Anúncios

6 comentários sobre “Morte de “Sombra” é décimo óbito muito estranho no caso Celso Daniel

  1. A mãe da minha comadre foi aluna do Mercier, que o PT diz que se matou, mas segundo ela, um homem daquele tipo era incapaz de se suicidar e de ser comprado, que foi o que a quadrilha do PT tentou fazer com ele.

Deixe uma resposta